Rui Gomes da Silva, candidato à presidência do Benfica, apontou esta sexta-feira o dedo à direção de Luís Filipe Vieira e a Paulo Gonçalves, antigo assessor jurídico das 'águias' e arguido no processo E-Toupeira, depois de este ter confirmado que participou nas negociações para a contratação de Darwin Núñez por parte dos 'encarnados', como representante dos empresários do jogador.

"Hoje já mais benfiquistas percebem que o atual presidente apenas quer estar ali para fugir ao seu destino cá fora. Que precisa e quer estar ali porque quer ficar com o Benfica, através da SAD. Que sacrifica e sacrificará os interesses do Benfica as vezes que forem necessárias, se tal lhe servir. Sim, porque o problema não são os "Paulos Gonçalves" ou os "Boaventuras" mas sim quem os coordena ou envia. Felizmente, há mais benfiquistas a achar que o Benfica precisa de um presidente e não de um dono, como tantas vezes escrevi e defendi", escreveu Rui Gomes da Silva na sua página oficial no Facebook.

O advogado e antigo dirigente das águias lançou ainda um repto a Paulo Gonçalves: "Termino, por agora, deixando um desafio a Paulo Gonçalves, ele que conhece como mais ninguém todos os negócios e operações financeiras da SAD dos últimos 10 anos: conte o sabe. Fale disso às autoridades. Sei que todos estes negócios em que aparece como intermediário 'dos outros' visam mantê-lo calado, mas olhe para o SL Benfica. Pense que o futuro do clube pode estar dependente de si e do que sabe. Todos os benfiquistas, caso procure essa redenção, não deixarão de estar do seu lado. Ajude a libertar o Benfica de quem o quer manter cativo de interesse", terminou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto