Pinto da Costa, presidente do FC Porto, recordou a chegada de Helton a Portugal e a negociação com o União de Leiria para ceder o guardião brasileiro.

"Conhecíamos bem o Helton, de vê-lo no Vasco da Gama. Não tínhamos a mínima dúvida de que faria história no FC Porto. Tínhamos o Vítor Baia no auge, não queríamos que o Helton ficasse parado", revelou o dirigente na série Ironias do Destino, do Porto Canal.

"Falei ao João Bartolomeu, então presidente do Leiria, que era e é meu amigo. Disse-lhe: 'Tenho um guarda-redes para lhe emprestar que para o ano joga de caras no Leiria.' E então encontrámo-nos na estalagem de São Bento, em Fátima, para lhe apresentar o jogador. Ele viu-me ao pé do Helton, chamou-me a um canto e disse: 'Ó presidente, ele é tão alto e tão magrinho. As bolas baixas, não vai defender nenhuma.' Eu respondi: 'Bartolomeu, não se preocupe. Se ele não jogar no Leiria, o FC Porto paga-lhe o ordenado. Não tem nada a perder'. Passados 15 dias ele diz: 'Ele é um gato, defende tudo!' Ao que eu respondi que além de defender tudo ainda ia acabar com os ratos em Leiria", recordou, entre risos, o presidente do FC Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto