O treinador Rui Vitória disse hoje que o antigo futebolista Neno, que morreu na quinta-feira de doença súbita, aos 59 anos, era o tipo de pessoa “com quem todos deveriam ter o privilégio de privar”.

“Que injustiça! Não devia ser possível levarem homens como o Neno. Era um homem fantástico! Daqueles com quem todos deveriam ter tido o privilégio de privar, nem que fosse por 5 minutos. Descansa em paz meu amigo”, escreveu o treinador do Spartak Moscovo na rede social Instagram.

Rui Vitória foi treinador do Vitória de Guimarães, clube a que Neno estava ligado, como elemento ligado às relações institucionais, já depois de ter terminado a carreira de futebolista no emblema minhoto.

“Partiu um dos melhores seres humanos que conheci no futebol! Sei que daqui a uns tempos vou recordar-me das suas gargalhadas, daquela alegria única, do seu charme. Neste momento não quero ainda! Neste momento estou revoltado!”, disse ainda Rui Vitória.

O antigo internacional português Neno morreu na quinta-feira, aos 59 anos, informou o Vitória de Guimarães, clube em que o guarda-redes jogou e onde acabou a carreira, tendo depois sido treinador de guarda-redes e dirigente do clube vimaranense.

Nascido na Cidade da Praia, em Cabo Verde, Neno ganhou três campeonatos e três Taças de Portugal pelo Benfica, além de uma Supertaça pelo Vitória de Guimarães.

Formado no Barreirense, Neno passou por Vitória de Guimarães, Benfica e Vitória de Setúbal e, ao serviço da seleção portuguesa, fez nove encontros, entre 1989 e 1996.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.