A Liga Portuguesa de Futebol Profissional vai reunir-se no dia 15 de junho para discutir o o modelo competitivo da Liga NOS. Portimonense, Académica, União da Madeira e Freamunde defendem que deve haver uma liguilha com quatro equipas para se encontrar a formação que deve acompanhar o Gil Vicente na subida à I Liga.

Na época 2016-2017, o Gil Vicente vai disputar a Liga NOS, que deverá ter 20 equipas, sendo que ainda se vai definir que equipas integram o campeonato.

Eis o comunicado da liga

"A Direção da Liga Portugal, em face aos últimos acontecimentos relativos ao denominado “Caso Mateus” e à declaração de nulidade da decisão do Conselho de Justiça, proferida pelo Tribunal Administrativo de Lisboa, referente à despromoção do Gil Vicente FC e perante a tomada de posição da Federação Portuguesa de Futebol, pretende deixar uma posição firme e clara sobre o tema.

Após profunda reflexão no seio deste órgão diretivo e com a consciência que qualquer decisão implicará manifestas alterações nas competições profissionais e respetivos quadros competitivos, decidiu, por unanimidade, acatar a decisão do tribunal e a recomendação da FPF e não recorrerá da mesma.

Dada a excecionalidade da situação não prevista, atualmente, em termos regulamentares, mais decidiu esta Direção levar o tema ao escrutínio soberano da Assembleia Geral de Clubes, com caráter de urgência, a fim de se deliberar sobre o modelo competitivo a adotar em 2016/17.

Sem prejuízo desta necessidade, a Direção, oportunamente, tomará as medidas necessárias a obstar que, no futuro, ocorram situações análogas.

Dando o devido cumprimento à sentença do tribunal, o alargamento das competições é inevitável, mas pretende deixar claro que mantém a sua filosofia, a sua estratégia e o modelo conceptual que definiu para a Liga, que passa inevitavelmente, por um emagrecimento das competições, de forma a torna-las mais competitivas, atrativas e sustentáveis.

Posto isto, pese embora esta ligeira alteração de rumo a que se vê obrigada face a uma decisão proferida mais de 10 anos após a descida de divisão do Gil Vicente FC, não abdicará e retomará, já na próxima época desportiva de 2017/18, essa estratégia que, no entender desta Direção, parece imprescindível para o futuro da Liga e das competições de futebol profissional em Portugal.

Não obstante não ter sido esta Direção a dar causa a esta inversão de rumo a que se vê obrigada, não hesitará em manter a continuidade do projeto delineado no início desta época desportiva para o quadriénio e aprovado em Assembleia Geral pelos Clubes, deixando claro que, por unanimidade, se revê no princípio da valorização do mérito desportivo.

Com o intuito de uma decisão célere, a bem da estabilidade das competições e baseados nos valores de mérito, justiça e integridade das competições, os Clubes, em Assembleia Magna, terão a palavra final.

A Direção da Liga Portugal"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.