O FC Porto apenas vai receber 30 dos 40 milhões de euros decorrentes da venda de Fábio Silva para o Wolverhampton. A SAD azul e branca enviou ao final da noite desta quarta-feira, um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) onde explicou os pormenores da operação.

No comunicado, o FC Porto explica que a Gestifute, empresa de Jorge Mendes, arrecada sete dos 40 milhões de euros, pelos serviços de intermediação. Os outros três milhões ficam na poste da STV - Soccer Talents Vision - de Carlos Oliveira, agente de Fábio Silva.

Leia a nota à CMVM na íntegra:

"A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, nos termos do artigo 248.º  n.º 1 do Código dos Valores Mobiliários e em aditamento ao comunicado feito no passado dia 5, vem informar o mercado que, decorrente da transferência do jogador Fábio Silva para o Wolverhampton, por 40 milhões de euros, e da execução dos acordos previamente alcançados, terá encargos com serviços de intermediação, com as empresas Gestifute, SA e STV, Lda, englobando um valor base acrescido do prémio de objetivos, que corresponde a 7M€ (sete milhões de euros) e 3M€ (três milhões de euros), respetivamente."

No sábado, o FC Porto tinha anunciado a venda do avançado português Fábio Silva aos ingleses do Wolverhampton, que pagaram 40 milhões de euros.

Fábio Silva, de 18 anos, assinou contrato com o emblema inglês até 2025 e vai aumentar o contingente luso no Wolverhampton, que é treinado por Nuno Espírito Santo e que conta no plantel com Rui Patrício, Rúben Vinagre, Rúben Neves, João Moutinho, Pedro Neto, Daniel Podence e Diogo Jota, aos quais se juntou hoje Vítor Ferreira, emprestado pelo FC Porto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.