O FC Porto venceu este domingo o Paços de Ferreira, num jogo que os 'dragões' só conseguiram resolver na ponta final, apontando dois golos num espaço de dois minutos. Pepe e Sérgio Oliveira, duas das figuras da vitória épica em Turim, voltaram a ser decisivos frente a um adversário sólido na defesa, mas que acabou por deitar tudo a perder à primeira desconcentração.

Os azuis e brancos somam agora 51 pontos, mais dois que o SC Braga, que só joga esta segunda-feira frente ao Famalicão, e mantêm a desvantagem de 10 pontos para o líder do campeonato, Sporting. Já o Paços de Ferreira mantém o quinto posto, com 41 pontos.

Sérgio Conceição voltou a escolher os mesmos jogadores que entraram de início com a Juventus, com Pepa também a repetir o onze inicial do último jogo, diante do Nacional. Taremi, que tinha prometido a Conceição que ia marcar aos pacenses, deixou o primeiro aviso logo aos seis minutos, num cabeceamento perigoso após canto de Sérgio Oliveira na direita.

Só que o FC Porto parecia estar a acusar o desgaste da Champions, e a pouca disponibilidade mental dos jogadores traduziu-se sobretudo em jogadas previsíveis e falta de critério no último passe, frente a um Paços bem organizado defensivamente. Uribe, com um remate de longe, por cima, e Pepe, num desvio às malhas laterais após um livre, tentaram desbloquear o jogo antes do intervalo, mas sem sucesso.

A equipa de Sérgio Conceição aumentou a pressão na segunda parte e esteve muito perto de marcar aos 54 minutos, com Mbemba a atirar ao ferro numa tentativa de cruzamento que saiu direto à baliza de Jordi. Aos 59' Marega obrigou Jordi à primeira grande defesa da noite, e o Paços de Ferreira, que não conseguia incomodar nas saídas para o ataque, teve a sua melhor oportunidade num desvio de cabeça de Marcelo, que Marchesín travou com o peito.

Já com Francisco Conceição e Luiz Díaz em campo, o FC Porto viu a sua persistência ser premiada com dois golos de rajada. Aos 77 minutos, Sérgio Oliveira bateu muito rápido um canto para o primeiro poste, com Pepe a antecipar-se a Douglas Tanque e a cabecear para o 1-0. No minuto seguinte foi o médio portista a surpreender com um remate do meio da rua, que Jordi não conseguiu segurar.

Estava feito o mais difícil, pelo que o FC Porto só teve de gerir o triunfo até ao final, recuperando o segundo lugar provisório e os dez pontos de distância para o topo.

O momento

Pepe abre o marcador aos 77 minutos: Depois de uma primeira parte amorfa, o FC Porto voltou mais espevitado para a segunda metade, mas o golo teimava em não aparecer. Foi já na ponta final que Pepe, na sequência de um canto de Sérgio Oliveira, superou dois adversários e cabeceou para o 1-0, desbloqueando um jogo difícil para os 'dragões'.

O melhor

Sérgio Oliveira: Depois do 'bis' em Turim, o médio do FC Porto revelou-se decisivo também no campeonato, em que já é o terceiro melhor marcador, com 11 golos. Excelente a forma como percebeu a desatenção do Paços para bater o pontapé de canto no 1-0, e depois no remate de fora da área que tranquilizou a equipa.

O pior

Primeira parte: Depois da derrota portista na Mata Real (3-2), esperava-se outro grande duelo no Dragão, mas a verdade é que o primeiro tempo deixou muito a desejar, com muitas bolas perdidas e pouquíssimas oportunidades de golo.

Reações

Sérgio Conceição diz que vai lutar pelo título enquanto for "matematicamente possível"

Pepa: "O FC Porto encostou-nos lá atrás"

Pepe revela segredo da longevidade

Marchesín: "Somos justos vencedores"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.