O Marítimo anunciou esta terça-feira que Cláudio Braga vai ser o treinador da equipa principal dos insulares na próxima época, sucedendo no cargo a Daniel Ramos.

O técnico que na época passada subiu o Fortuna Sittard à primeira liga holandesa assinou um vínculo válido por duas temporadas.

"Sinto mais que nunca que este é um desafio. Sinto-me honrado por ter tido esta oportunidade e espero não desiludir. A partir de agora é começar a trabalhar e tentar rentabilizar tudo aquilo que de bom existe dentro deste clube. Pelo que me foi dito existe muita coisa boa no Marítimo. Contudo, queremos rentabilizar, mas com vitórias e isso é um compromisso que a partir daqui é bem claro. O Marítimo é um grande clube em Portugal. Desde pequenino que sempre o conheci assim. Que toda família maritimista se reveja e sinta orgulhosa na nossa forma de trabalhar e jogar", afirmou o técnico.

Aos 43 anos, Cláudio Braga estreia-se como treinador principal na I Liga portuguesa, tendo orientado o Santa Clara na temporada 2014/15, além de ter sido adjunto de Carlos Azenha no Vitória de Setúbal em 2009/10.

No entanto, a maioria da sua carreira foi feita na Holanda, onde orientou as camadas jovens de clubes como o PSV Eindhoven e o FC Utrecht.

Na última temporada, começou como coordenador do futebol jovem do Fortuna Sittard, até que assumiu a função de treinador em fevereiro, substituindo Sunday Oliseh, e acabou por promover a equipa à Eredivisie, o principal escalão do futebol holandês, 16 anos depois.

Com palavras de agradecimento à família, pelo apoio importante, ao "mentor" Carlos Azenha, que o lançou como treinador, e às equipas por onde passou e que o ajudaram "no processo de crescimento", Cláudio Braga deixou elogios à estrutura maritimista.

"O Marítimo é um grande clube na história portuguesa e a palavra trabalho assenta-se bem aí. Penso que é muito importante quando há uma visão bem clara, o desenvolver dessa visão é ter um plano de trabalho no nosso dia-a-dia", referiu.

Cláudio Braga pretende que a sua equipa apresente um futebol "dominante", com o controlo da bola, bem posicionada, além de competente a defender, fechando os espaços ao adversário e segura nas marcações.

O presidente Carlos Pereira destacou o sucesso do novo técnico na Holanda, além do trabalho realizado na formação, ponto importante no clube madeirense.

"Não nos preocupamos de correr riscos, sabendo da convicção que nós temos, sabendo do trabalho que foi desenvolvido e a experiência adquirida do novo treinador. Nós gostamos de formar e temos tido sucesso com treinadores e com atletas", assegurou, dando relevo à capacidade de "trabalho e de liderança" de Cláudio Braga "numa escola tão exigente como a holandesa".

A ambição do presidente ‘verde rubro' em encontrar o substituto de Daniel Ramos, que rumou ao Desportivo de Chaves, passava por encontrar um treinador português que estivesse "habituado a trabalhar ao mais alto nível", tendo pedido a Cláudio Braga "trabalho e dedicação, com carinho especial pela formação".

Carlos Pereira revelou ainda ter já alguns reforços garantidos, mas cujos nomes só vão ser revelados depois de falar com o novo treinador, prometendo manter 80% do plantel, o que agradou a Cláudio Braga, por dar "estabilidade" e ficar mais próximo das rotinas desejadas.

Luís Olim, Paulo Pereira e José Manuel serão os restantes elementos da equipa técnica, com a possibilidade de ainda chegar mais um nome, referido por Cláudio Braga, que se trata de Paulo Bento.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.