A lista A candidata às eleições do Vitória de Guimarães, encabeçada por António Miguel Cardoso, defende a redução do número de jogadores no plantel que compete na I Liga portuguesa de futebol e a aposta na formação.

Segundo nome mais votado nas eleições de 20 de julho de 2019, atrás do atual presidente, Miguel Pinto Lisboa, o empresário de 45 anos lidera uma candidatura que, segundo o programa apresentado na quarta-feira, ambiciona a constituição de equipas de futebol com “total independência de interesses de agentes” e menos elementos – o treinador Pepa utilizou até agora, na presente época, 27 elementos.

Ainda segundo o documento, a equipa candidata aos órgãos sociais vitorianos considera que o clube deve apostar em jogadores “conhecedores da realidade do futebol português” a “baixo custo”, da I Liga à Liga 3, ou em “parcerias com clubes internacionais de referência” para obter “talento” que desperdiçam.

À semelhança do que já dissera na apresentação da sua candidatura, em 05 de fevereiro, António Miguel Cardoso defende o “controlo da massa salarial do futebol profissional” segundo “as regras do ‘fair-play’ financeiro recomendadas pela UEFA”, sem abdicar das “ambições desportivas”, nomeadamente na Taça de Portugal e na Taça da Liga, competições que devem ser priorizadas para “aumentar o palmarés” do emblema minhoto.

A lista A tenciona ainda contar com mais praticantes nos escalões de formação e “reforçar a aposta no futebol feminino”, ao mesmo tempo que promete uma “almofada financeira para os compromissos imediatos” de uma SAD que terminou a época de 2020/21 com um resultado líquido negativo de 8,2 milhões de euros e um passivo de 61,7 milhões.

O programa menciona ainda a realização de “uma auditoria às contas da SAD” no primeiro ano do mandato, em caso de eleição, a promessa de apresentar os relatórios e contas da SAD nas assembleias-gerais do clube e a prestação de informação relativa a transferências de jogadores, para além da criação de “maior envolvência com o tecido empresarial da região”.

A candidatura de António Miguel Cardoso promete ainda avaliar a criação da nova academia de futebol do Vitória e a reformulação do Estádio D. Afonso Henriques, ponderando realizar um estudo para a abertura de novos camarotes, melhorar os camarotes que já existem, disponibilizar visitas guiadas ao anfiteatro e criar um museu interativo.

A lista A, encabeçada por António Miguel Cardoso, vai concorrer com a lista B, liderada por Alex Costa, e com a lista C, encabeçada por Miguel Pinto Lisboa, presidente em exercício desde 2019, nas eleições agendadas para 05 de março, que vão definir os órgãos sociais para o triénio 2022-2025.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.