O Boavista vai a Famalicão com o intuito "responder à altura" de uma equipa que está no quinto posto da I Liga portuguesa de futebol, em luta por um lugar europeu, disse hoje o treinador Daniel Ramos.

As duas equipas medem forças no sábado, às 21:25, num jogo relativo à 33.ª e penúltima ronda do campeonato, e Daniel Ramos elogiou os famalicenses, "uma boa equipa, que está em quinto lugar com muito mérito", endereçando-lhes os "parabéns pelo percurso até agora".

O treinador espera um Boavista "melhor" do que o da primeira parte com o Portimonense, na jornada anterior, período em que a equipa sofreu dois golos que lhe custaram mais uma derrota (2-1).

Daniel Ramos quer o Boavista a fazer "novamente um bom jogo", à imagem do que conseguiu "em muitos jogos depois da retoma" da prova, após a suspensão devido à pandemia de covid-19.

"Espero um bom Boavista nas duas partes do jogo, pois caso contrário fica muito complicado" frente a este adversário, alertou. "A essa qualidade que o Famalicão tem demonstrado, nós temos de responder à altura", reforçou.

Para isso, o Boavista terá de ser, "obrigatoriamente competente, muito determinado, bem organizado e sem medo", coisa que, segundo Daniel Ramos, não aconteceu na primeira parte do jogo com o Portimonense.

"O nosso jogo passa por ter bola. Isso passa também por retirá-la ao Famalicão", o que, para o técnico, dará origem a "uma luta pela posse" da bola e pelo domínio do jogo, sem "nunca perder a cabeça e a concentração".

Daniel Ramos reforçou que o Famalicão "gosta de ter bola e sabe ter bola" e o Boavista, por seu lado, terá de ser "uma equipa sólida e bem posicionada, com bons níveis de agressividade" e ser audaz, ambiciosa "e, se possível, marcar primeiro".

"Se pestanejarmos ou piscarmos um olho poderá ser tarde para recuperarmos depois esse momento de desconcentração", considerou, salientando que será necessária "concentração permanente durante o jogo".

Daniel Ramos afirmou ainda que os jogadores têm de mostrar responsabilização profissional nesta ponta final do campeonato, o que implica encarar os dois últimos jogos com "o brio e a ambição" de poder "terminar da melhor forma possível".

"O que lhes tenho dito é que vamos aproveitar estes dois últimos jogos para responder da melhor forma, perceber que podemos ter uma influência decisiva no fecho do campeonato e levá-lo de uma forma séria até ao fim, pois se estivesse do outro lado também quereria que o fizessem, que houvesse respeito e utilização dos melhores na procura da verdade desportiva", afirmou.

Para este jogo, o Boavista não poderá contar o avançado Yusupha Njie, que foi expulso diante do Portimonense e, em consequência, punido com um jogo de suspensão.

O Boavista, 12.º classificado, com 38 pontos, defronta no sábado o Famalicão, quinto, com 52, em partida da 33.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, marcada para as 21:15, no Estádio Municipal de Famalicão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.