O treinador do Arouca destacou hoje o trabalho “fantástico” de Paulo Sérgio no Portimonense, mas confia na “organização, solidez e audácia” dos arouquenses para pontuar no jogo da 15.ª jornada da I Liga de futebol.

Após a derrota ‘caseira’ frente ao Vizela, por 4-1, que Armando Evangelista classificou de “um momento fora da caixa”, devido aos erros cometidos, o técnico disse que a resposta do grupo foi “muito satisfatória” ao longo da semana, sem ter necessidade de fazer alterações táticas para a deslocação a Portimão.

“São lances infelizes, em que a equipa se perdeu naqueles momentos e sofremos as consequências. É uma liga exigente, com jogadores experientes. Estes momentos não acontecem só ao Arouca, o Sporting de Braga contra o Benfica teve um dia do género. O que define os grupos é a resposta que querem dar e como lidam. Pela resposta que nos deu estes dias, o grupo está preparado”, asseverou.

Sobre o adversário, que nos últimos cinco jogos tem quatro vitórias e uma derrota (frente ao FC Porto), e a quarta melhor defesa, atrás dos três ‘grandes’, sublinhou o papel de Paulo Sérgio, que está a conseguir que “as individualidades joguem em grupo” e a fazer um “grande campeonato”.

“O Paulo Sérgio está a fazer um trabalho meritório, numa posição muito confortável. A nossa organização, solidez e audácia é que poderá fazer com que somemos pontos. Precisamos de atrair para poder encontrar espaços para entrar na organização defensiva. É o tal atrevimento, se os conseguirmos desorganizar, podemos criar problemas ao Portimonense”, explicou.

Relativamente a possíveis mudanças no ‘onze’, o ‘timoneiro’, de 48 anos, admitiu ter dúvidas, principalmente pelos jogadores indisponíveis: Eugeni testou positivo ao coronavírus na semana passada e continua indisponível, Pedro Moreira e Victor Braga são dúvidas para o encontro de sábado, apesar de o guarda-redes mostrar sinais promissores.

Fernando Castro, Sema Velázquez e Yaw Moses continuam afastados da competição.

“O nosso grupo vale por um todo e quantos mais jogadores estiverem aptos, saímos mais fortalecidos, porque a competitividade é maior e aumenta a capacidade para dar resposta às adversidades”, referiu.

Sem derrotas fora de portas, o Arouca, 11.º classificado, com 13 pontos, desloca-se ao terreno do Portimonense, no sexto lugar, com 23 pontos, em encontro da 15.ª jornada, agendado para sábado, às 15:30, com arbitragem de Miguel Nogueira, da Associação de Futebol de Lisboa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.