André Bernardo apelou a participação dos sportinguistas na Assembleia Geral do clube, marcada para este sábado, no Pavilhão João Rocha. O administrador da SAD e vogal do Conselho Diretivo lembrou que o Sporting apresentou o melhor resultado líquido desde 2014/2015, pelo que não há razões para o chumbo das contas. Num editorial do 'Jornal Sporting', o dirigente elenca três motivos para a aprovação do documento.

"O Sporting CP não só apresentou lucro, como inclusive em 2020/2021 registou o melhor resultado líquido desde 2014/2015 com €4,3M. O que não é hipotético é que de facto existiu um motivo de força maior chamado COVID-19, e que teve todos os impactos sabidos, mas apesar disso tivemos lucro", recordou, antes de explicar uma mudanças nos cálculos que fez o Resultado Líquido baixar de €4,3 milhões para €135 milhares de euros.

Jogos recentes Sporting CP

"A normativa contabilística mais utilizada no mundo é o IFRS. Aliás, a mesma que é utilizada na Sporting SAD. O Clube utilizava a normativa SNC, a menos utilizada, o que, por consequência, tornava a harmonização e comparativo mais difícil. Tivesse o Sporting CP alterado no sentido inverso, isto é, de IFRS para SNC, entender-se-ia algum cepticismo. Mais, fosse também o caso que, resultante desta alteração, existisse uma "inflação" dos resultados com algum intuito de cosmética, uma não aprovação seria igualmente explicável. Acontece que o Sporting CP alterou de SNC para o IFRS e, como consequência disso, o Resultado Líquido baixou de €4,3 milhões para €135 milhares de euros", explicou.

Na sua intervenção, o dirigente lamenta que um grupo de sócios decida "sem qualquer base de racionalidade ou evidências", crítica que já tinha sido feita por Frederico Varandas.

"O voto de aprovação de contas é um voto de aprovação relativamente às contas. Ponto. Que exige por parte dos sócios um dever de objectividade e responsabilidade perante a Associação secular da qual fazem parte, e por cuja imagem de credibilidade e reputação devem zelar. Qualquer outro intuito fere este princípio e o bem superior do Sporting Clube de Portugal. Todos os Sócios, independentemente do seu direito de opinião e liberdade de expressão, deviam ter isto presente. O que é hoje em dia, mais do que nunca, evidente é que no Sporting CP existe um segmento de sócios que decide proselitamente sem qualquer base de racionalidade ou evidências", lamentou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.