É uma realidade cada vez mais presente na vida das pessoas. A sociedade atual pede coisas novas e plataformas como a Netflix, Amazon ou HBO vieram revolucionar o setor audiovisual, mas não querem ficar por ai.

Segundo avança o jornal económico Expansión, citado pelo jornal Marca, a oferta destes serviços poderá não passar só por séries e filmes, com o negócio de futebol europeu a ganhar interesse para estas plataformas.

Neste momento, o foco está na Premier League, a competição futebolística que gera mais dinheiro, segundo a consultora Deloitte. O primeiro elemento a revelar esta intenção foi Ed Woodward, vice-presidente executivo do Manchester United que, há umas semanas, não só se mostrou convencido que plataformas como a Amazon e Facebook entrariam rapidamente na luta pelos direitos televisivos da competição inglesa, mas também assinalou o interesse em competições como a Liga dos Campeões ou a Liga Europa.

Desde então, a imprensa britânica tem tentado descobrir quando é as grandes empresas digitais entrariam no mundo da Premier League, um cenário que já está em vigor nos Estados Unidos da América, desde que o Facebook fez um acordo com a MLS e a cadeia de televisão Univisión para retransmitir em direto 22 partidas da temporada 2017-2018.

Vários especialistas do Reino Unido expressaram publicamente que, apesar do crescente interesse das empresas tecnológicas nos direitos da Premier League, as retransmissões de jogos dentro das fronteiras britânicas supõem o desembolso de um grande valor económico que poderiam não querer assumir de momento.

Talvez foi por esta razão que o responsável de desporto do Facebook, Dan Reed, anunciou há uns dias que seria "prematuro" falar da incorporação da empresa nesta batalha a curto prazo.

Amazon arrebata o ténis à cadeia Sky

No passado mês de agosto, foi anunciado que a Amazon conseguiu arrebatar as emissões dos torneios de ténis da ATP à cadeia de televisão Sky, depois de desembolsar 11,2 milhões de euros. Assim, a empresa digital irá emitir no Reino Unido todas as competições da próxima tournée mundial, excepto as quatro mais importantes: Roland Garros, Wimbledon, o Open de Austrália e o Open dos Estados Unidos.

A empresa liderada por Jeff Bezos conta também com os direitos de retransmissão de um jogo da NFL todas as sexta-feiras, um serviço pelo qual teve de desembolsar 50 milhões de dólares (cerca de 43 milhões de euros). Além disso, na Alemanha, pode transmitir todos os conteúdos desportivos da Eurosport, o que lhe permite oferecer eventos como o Mundial de Moto GP ou algumas partidas da Bundesliga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.