O Manchester United, com Bruno Fernandes a assistir para dois golos e Cristiano Ronaldo também no 'onze', venceu hoje o Brentford por 3-1, em Londres, em jogo em atraso da 17.ª jornada da Liga inglesa de futebol.

Os ‘red devils’ sentiram grandes dificuldades na primeira parte perante o Brentford, mas, depois do intervalo, chegaram ao golo, aos 55 minutos, pelo jovem sueco Anthony Elanga, de 19 anos, surpresa do treinador Ralf Rangnick, e partiram para uma exibição que seria ‘coroada’ com mais dois golos.

Em destaque esteve o médio português Bruno Fernandes, que ofereceu o segundo golo a Mason Greenwood, aos 62 minutos, e o terceiro a Marcus Rashford, aos 77, em dois lances de contra-ataque.

De referir que, no segundo golo do Manchester United, Cristiano Ronaldo teve um gesto técnico decisivo para o desfecho da jogada, ao dar uma peitada na bola, deixando-a com conta, peso e medida para a corrida de Bruno Fernandes, que se isolou e serviu Greenwood, para este encostar a bola para o fundo das redes.

No entanto, Ronaldo não foi apenas protagonista no lance do segundo golo, mas também aos 71 minutos, quando o treinador alemão Ralf Rangnick decidiu substituí-lo pelo central Harry Maguire, uma dupla substituição, visto que Marcus Rashford rendeu Mason Greenwood no mesmo minuto.

O capitão da seleção portuguesa mostrou-se visivelmente aborrecido com a substituição e, quando chegou ao ‘banco’, teve um gesto de insatisfação mais brusco, com as câmaras a persegui-lo, as quais apanhariam minutos depois Rangnick, que foi ter com Ronaldo, a justificar, aparentemente, porque o substituiu.

O Brentford ainda reduziu para 3-1, aos 85 minutos, pelo avançado Ivan Toney, na sequência de um lançamento lateral que apanhou a defesa dos ‘red devils’ desconcentrada, depois de vários ressaltos na área.

No outro jogo em atraso da 17.ª jornada, o Tottenham foi vencer a Leicester por 3-2, num jogo que teve um final absolutamente doido, com os ‘spurs’ a darem a volta ao resultado com dois golos em período de compensações, aos 90+5 e aos 90+7, pelo mesmo jogador, o avançado holandês Steven Bergwijn, que tinha sido lançado em campo por Antonio Conte aos 79, a render o lateral-esquerdo espanhol Sergio Reguilon.

O Leicester, sem poder contar com os seus dois principais atacantes, Jamie Vardy, lesionado, e Kelechi Iheanacho, ao serviço da Nigéria na Taça das Nações Africanas, adiantou-se no marcador pelo avançado zambiano Patson Daka, aos 24 minutos, mas o Tottenham, que também não pôde contar com o internacional coreano Heung-Min Son, empatou aos 38, pelo inevitável Harry Kane.

No entanto, na segunda parte, o Leicester voltou para a dianteira do marcador, aos 76 minutos, por James Maddison, e nada fazia prever aquele final de jogo vertiginoso, com a equipa londrina a operar a reviravolta já nos descontos.

Com os resultados de hoje, o Manchester City mantém-se confortável na liderança, com 56 pontos, seguido do Liverpool, com 45, enquanto o Tottenham é quinto, com 36., e o Manchester United sétimo, com 35. O Leicester ocupa a 10ª posição, com 25 pontos, e o Brentford é o 14.º classificado, com 23.

*artigo atualizado às 22h58

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.