Declarações de Rui Vitória, treinador do Spartak Moscovo, à BTV, após a derrota diante do Benfica (2-0), no Estádio da Luz, da segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

"Foi naturalmente difícil. Tínhamos de retardar e controlar o Benfica para estar dentro do jogo. Era fundamental sermos consistentes, mais agressivos. O Benfica mereceu e foi mais forte do que nós. Agora temos de voltar rapidamente para o campeonato. O Benfica foi mais forte e nós não fomos lúcidos na saída para o ataque."

"Estes eram dois jogos de graus elevado, não podemos pôr tudo no mesmo saco. O Benfica é uma bela equipa, com dinâmicas interessantes e isso não tem a ver com o resto da situação. Começámos a pré-temporada muito boa e depois fruto de uma série de circunstâncias acabámos por nos prejudicar a nós mesmos. Temos capacidade para entrar o caminho certo. Aqui e ali em termos de qualidade também não foi bom, mas estamos dentro da luta e ficou este conjunto de jogos ultrapassados."

[Equipa cansada] "O cansaço não é só físico, mas também mental até por causa de uma série de coisas que têm vindo a acontecer. Às vezes pensam que basta estalar os dedos e as coisas saem. Agora é focar no campeonato e depois na Liga Europa. E arrepiar caminho e ir à luta."

[Demissões no Spartak] "Estas circunstâncias não são agradáveis. Nós e os jogadores não somos máquinas. As grandes equipas têm de estar focadas em jogar e não estar a pensar em coisas extrajogo, estes casos desviam atenções e foco. Tudo isso é algo que não pode suceder."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.