A liga espanhola não encontrou provas de insultos racistas dirigidos por Juan Cala ao francês Mouctar Diakhaby no jogo entre o Cádiz e o Valência, no passado domingo.

De acordo com o jornal As, a La Liga ordenou a análise exaustiva de áudios e imagens recolhidas da partida do referido momento no jogo entre Cádiz e Valência, assim como a leitura labial de Juan Cala.

No entanto, o relatório apresentado apenas refere que as palavras e/ou expressões detetadas foram "merda", "deixa-me em paz" e "desculpa, não te irrites", pelo que não há indício de um insulto racista proferido pelo acusado Cala.

Assim, o processo de investigação deverá ser concluído nas próximas horas.

Em causa está o incidente ocorrido no encontro do último domingo, da 29.ª jornada da liga espanhola, em que Diakhaby, no minuto 29, abandonou o relvado, seguido do resto da equipa ‘che’, por, alegadamente, ter sido alvo de um insulto racista por parte de Juan Cala.

O encontro esteve interrompido durante largos minutos, mas acabou por ser reatado, sem Diakhaby, que acabou por ser substituído, e terminou com um triunfo do Cádiz, a jogar em casa, por 2-1, com Cala a marcar um dos golos da sua equipa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.