O selecionador da Rússia, Stanislav Cherchesov, prolongou o contrato até 2020, depois de ter conduzido a formação de futebol russa aos quartos de final de um Campeonato do Mundo pela primeira vez na história do país.

Segundo informou a federação russa em comunicado, o treinador, que foi eliminado dos 'quartos' do Mundial2018 pela vice-campeã Croácia, renovou o seu contrato por mais dois anos, com mais dois de opção.

“Stanislav Cherchesov vai treinar a seleção russa nos jogos da Liga das Nações e na qualificação para o Euro2020”, revelou a federação russa, destacando o “trabalho bem sucedido” no Mundial2018, que se realizou na Rússia de 14 de junho a 15 de julho.

Cherchesov, que vai ser condecorado no sábado juntamente com a equipa russa, afirmou estar “feliz em continuar”.

“Estamos cientes da nossa responsabilidade e faremos o nosso trabalho com dignidade”, disse o treinador russo, de 54 anos.

Antes de rumar à seleção russa, Cherchesov, que inicou a carreira de treinador nos austríacos do FC Kufstein, conta com passagens, entre outros clubes, pelo Spartak Moscovo, Dínamo de Moscovo e Légia de Varsóvia, clube no qual venceu um campeonato polaco e uma Taça da Polónia.

A Rússia acabou na segunda posição do grupo A, à frente da Arábia Saudita e Egipto, quarto e terceiro lugar, respetivamente, e atrás do Uruguai, seleção que eliminou Portugal nos ‘oitavos’ da competição.

Nos oitavos de final, a ‘sbornaya’ venceu a campeã do mundo em 2010, a Espanha, nas grandes penalidades, tendo sido depois eliminada pelos croatas nos ‘quartos’, também nos penáltis.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.