Rúben Semedo saiu do tribunal, em Atenas, onde foi ouvido na sequência da acusação de violação de uma jovem de 17 anos. À saída, o jogador português mostrou-se indignado e reclamou inocência.

"É tudo por causa de dinheiro. Se não fosse futebolista, nada disto teria acontecido", afirmou, esta terça-feira, o defesa em declarações às televisões gregas.

O internacional português Rúben Semedo foi detido pelas autoridades gregas por suspeita de violação de uma jovem menor, com o seu advogado a negar a acusação. O internacional português, de 27 anos, foi detido na sua residência em Glyfada, nos arredores de Atenas, depois de a jovem, de 17 anos, ter apresentado queixa junto das autoridades por alegada violação.

"Tinha consumido muito álcool e fui deitar-me num dos quartos da casa [de Rúben Semedo], acabei por adormecer. Um pouco depois, o outro homem [o suspeito nigeriano de 40 anos] entrou e, aproveitando-se do meu péssimo estado, obrigou-me a ter relações sexuais. Mais tarde, depois de ele sair, [Rúben] Semedo entrou no mesmo quarto e, depois de trancar a porta, obrigou-me também a ter relações sexuais", afirmou a vítima às autoridades, de acordo com a imprensa grega.

O advogado de Rúben Semedo declarou, esta segunda-feira, que o defesa português do Olympiacos "nega a acusação" de violação de uma menor de idade.

"O meu cliente nega a acusação, lamentando o facto de ter sido exposto e de ter dado uma declaração à força. Quando acusamos alguém deveria ser algo com suporte em algum comportamento. Há evidências sólidas que impedem a acusação"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.