Um inquérito interno foi instaurado pela direção do Clube Desportivo da Huíla (CDH) com o objetivo de apurar as causas da "apatia" dos jogadores no empate (3-3) com o 1.º de Agosto, no último domingo, para a 17.ª jornada do Girabola.

Falando quarta-feira em conferência de imprensa de esclarecimento sobre o clima vivido no Estádio do Ferroviário, com especulações por parte do público, o diretor-geral do clube, Carlos Manuel, afirmou estar criada uma comissão de trabalho cujos resultados devem ser divulgados ainda esta semana.

Composta por três elementos, entre os quais um juiz e um procurador, a comissão deve apurar se existiu ou não comportamento passivo de alguns atletas, que, a ser verdade, põe em causa a idoneidade da coletividade.

O dirigente esclareceu ainda que o CDH nunca teve convénio com o 1.º de Agosto sobre qualquer tipo de facilitação, confirmando a existência de relação quanto a troca de atletas e patrocínio em meios nas deslocações por serem ambas agremiações 'militares'.

Carlos Manuel acrescentou ainda que tal relação não implica subserviência, poiss o CDH nunca foi equipa satélite do 1.º de Agosto, como é erradamente classificada.

Na partida em referência, o Desportivo da Huíla vencia por 3-1 até aos 82 minutos, altura em que Vanilson reduziu para 3-2. Bobó (87') marcou o golo do empate (3-3).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto