Um golo do galês Aaron Ramsey, no prolongamento, selou hoje a vitória, por 3-2, do Arsenal na final da Taça de Inglaterra, que a equipa londrina esteve a perder por 2-0 com o estreante Hull City.

A última vitória da equipa orientada por Arsene Wenger tinha sido conseguida na época 2004/2005, precisamente na Taça de Inglaterra, quando o Arsenal derrotou o Manchester United, onde alinhava o português Cristiano Ronaldo, no desempate por grandes penalidades.

O Hull City entrou melhor no jogo e aos nove minutos de jogo já vencia por 2-0, na sequência dos golos de Chester e Davies.

No estádio de Wembley, Cazorla reduziu a desvantagem para a equipa londrina, aos 17 minutos, mas só aos 72, um golo de Koscielny restabeleceu a igualdade e forçou o prolongamento.

Wenger mexeu na “onze” para a meia hora decisiva, fazendo entrar Jack Wilshere e Tomas Rosicky para os lugares de Mesut Ozil e Santi Carzola, dando mais profundidade à equipa.

A 11 minutos do final do prolongamento, Ramsey aproveitou da melhor forma um passe de Olivier Giroun e marcou o golo que garantiu a conquista do troféu, pondo fim a um jejum de nove anos.

O Arsenal, que sucede ao Wigan no palmarés, é agora, a par do Manchester United, a equipa com mais troféus na competição, com 11 conquistas, cinco das quais sob o comando de Arsene Wenger.

No comando técnico dos “Gunners” desde 1996, Wenger conquistou três ligas inglesas, cinco taças de Inglaterra e quatro supertaças.

A conquista da Taça de Inglaterra surge a cerca de um mês do final do contrato de Wenger com o clube londrino.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.