O selecionador português de futebol de sub-21 disse hoje que vai escolher a equipa “mais preparada e equilibrada” para enfrentar a Bielorrússia, em jogo da fase de qualificação para o Euro2021, que fica decidida dentro de uma semana.

“É um jogo de cada vez. Entraremos com a equipa que considero mais preparada e equilibrada para o primeiro jogo. Não interessa pensar no jogo seguinte, a Bielorrússia é que nos está a preocupar”, disse Rui Jorge, em conferência de imprensa realizada na Cidade do Futebol, em Oeiras.

A seleção portuguesa vai disputar três partidas entre quinta-feira e o dia 18 de novembro, para encerrar o grupo 7 de qualificação para o Euro2021.

O Estádio Municipal de Portimão vai ser o palco dos jogos com Bielorrússia e Países Baixos, na quinta-feira e em 18 de novembro, respetivamente, enquanto o encontro com a seleção cipriota vai realizar-se no Estádio Municipal da Bela Vista, no Parchal, no dia 15, todos com início às 19:30.

Rui Jorge explicou que o fator casa é uma vantagem, mas lembrou a ausência de público, devido à pandemia de covid-19, assegurando que a equipa vai procurar bons resultados nos próximos três jogos, começando com a Bielorrússia.

“A Bielorrússia já teve de trocar de jogadores algumas vezes, atendendo às situações de covid-19 que tiveram. Tornou-se mais difícil de avaliar e de encontrar padrões quando os jogadores mudam tanto, mas temos a informação necessária para encarar o jogo com otimismo”, salientou.

O selecionar português disse que a equipa portuguesa apresenta jogadores em “quantidade e qualidade”, explicando que lidera um grupo de trabalho que dá “muitas soluções”.

Em relação à evolução de Nuno Mendes e Pedro Gonçalves, jogadores que têm sido titulares e ‘peças’ importantes na equipa do Sporting, Rui Jorge frisou que é benéfico os atletas terem “utilização ao mais alto nível” e disse que está preparado para ‘perder’ mais jogadores para a seleção principal, como aconteceu com Pedro Neto.

“Sempre preparado para essa situação. As escolhas pertencem ao 'mister' Fernando Santos e nós estaremos preparados para as colmatar”, frisou.

Com Rafael Leão em dúvida devido a problemas físicos, o selecionador não adiantou o ‘onze’ e elogiou a “versatilidade” dos homens da frente de ataque, o que lhe confere a “vantagem” de ter jogadores de qualidade e com “características distintas”.

Após sete partidas, Portugal ocupa o segundo lugar no grupo, com 18 pontos, menos seis do que os Países Baixos (24), que têm mais um encontro realizado. A Noruega é terceira, com 10 pontos, à frente de Bielorrússia, com oito, Chipre, com sete, e Gibraltar, ainda sem pontuar.

Apuram-se para o Campeonato da Europa de 2021, cuja fase final decorrerá na Hungria e na Eslovénia, os vencedores dos nove grupos de qualificação e os cinco melhores segundo classificados, aos quais se juntarão os dois países anfitriões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.