O treinador do FC Porto congratulou hoje Abel Ferreira pela conquista da Taça Libertadores em futebol, pelo Palmeiras, conseguida no sábado, com um triunfo por 1-0 na final com o Santos, no Rio de Janeiro.

Sérgio Conceição, que abordou o tema na conferência de imprensa de antevisão da partida com o Rio Ave, da 16.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, deu os parabéns ao colega de profissão e frisou que o triunfo do clube paulista "é uma demonstração inequívoca da qualidade dos treinadores portugueses”.

"Não tenho a menor dúvida da qualidade dos treinadores portugueses. Aproveito para mandar um abraço grande ao Abel e à sua equipa técnica por conseguir ganhar uma prova importante no futebol mundial”, afirmou o técnico portista, lembrando tratar-se da “prova mais importante de clubes na América do Sul, que foi ganha o ano passado por outro treinador português”.

Para Sérgio Conceição, esta “é a demonstração inequívoca de que há qualidade, não só nos jogadores, mas agora também com treinadores, que conseguem vencer num campeonato e num continente onde não é muito habitual ver treinadores portugueses a mostrar o seu valor, como aconteceu o ano passado com Jorge Jesus e este ano com Abel".

Relativamente às declarações de Abel Ferreira em relação à família, e nas quais diz ser agora "um melhor treinador, mas um pior pai, filho, marido", e que levaram, inclusivamente, o treinador do Palmeiras a emocionar-se durante a conferência de imprensa, Sérgio Conceição também comentou.

"Eu acho que esse é o sentimento de alguém que vive de forma apaixonada o futebol. Conheço bem o Abel, vivemos o futebol dessa forma. Acredito que o tempo que temos para a família não será o ideal, mas não deixo de amar os meus filhos, de dar a educação necessária e de estar presente quando posso estar, para ser o melhor pai, amigo e marido possível”, frisou.

Sérgio Conceição tem a noção de que, “de forma normal e natural”, é preciso “abdicar de algum tempo” que seria da família, mas lembrou que isso “faz parte” da profissão, que, por outro lado, “dá outras coisas maravilhosas”.

“A alegria que o Abel tinha ontem (sábado) com certeza compensa a falta de tempo para a família. Compreendo as palavras dele na emoção. Muitas vezes, esse sentimento surge quando ganhamos algo importante. É a família que sofre muito connosco, com os sucessos e os insucessos e que faz com que estejamos ausentes em momentos importantes para eles", finalizou.

O Palmeiras, de Abel Ferreira, conquistou no sábado a Taça Libertadores em futebol, a segundo do clube, depois da arrebatada em 1999 sob o comando do ex-selecionador luso Luis Felipe Scolari, ao bater o Santos por 1-0, no Maracanã, graças a um golo do suplente Breno Lopes, aos 90+9 minutos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.