Uma pequena multidão recebeu, hoje de madrugada, a equipa do Palmeiras aos gritos de "bicampeão" da Taça Libertadores da América, numa grande festa celebrada após uma espera de mais de 20 anos.

A equipa do Palmeiras, incluindo o técnico português Abel Ferreira, aterrou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, cidade localizada na região metropolitana de São Paulo, por volta das 00:28 (03:28 em Lisboa).

Campeão ao vencer o Santos por 1-0 no jogo único da final disputado na tarde de sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, o Palmeiras celebrou o título e o passaporte para jogar o Mundial de Clubes da FIFA 2020, organizado em fevereiro próximo no Qatar, um título que simboliza uma verdadeira "obsessão" para os palmeirenses.

Num ano atípico devido à pandemia da covid-19, algumas dezenas de adeptos, que aguardavam os jogadores no aeroporto, ficaram desiludidos por os atletas não terem passado pela zona das chegadas.

Ao descerem do avião, os campeões entraram, ainda na pista, num autocarro do Palmeiras para evitar aglomerações devido à pandemia da covid-19.

Com a taça exposta no painel da frente do veículo, a equipa seguiu até à Academia de Futebol do Palmeiras, no bairro da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo.

O Palmeiras dispensou o tradicional desfile em carro aberto para evitar aglomerações, mas alguns jogadores usaram uma abertura no topo do autocarro para ter um contacto mais direto com os adeptos que os aguardavam, nesta madrugada quente de verão, com os termómetros a registarem uma média de 24 graus centígrados em São Paulo.

Já perto da Academia de Futebol do Palmeiras, os adeptos cercaram o autocarro, saudando a comissão técnica e os jogadores com sinalizadores que soltavam fumo verde e branco, as cores do Palmeiras.

Bandeiras e cantos de exaltação continuaram ecoando entre os adeptos, depois de a equipa do Palmeiras ter entrado numa área fechada e deixado o autocarro, num sinal de que a festa ainda ia continuar.

Sem poder abraçar os adeptos, alguns jogadores fizeram 'lives', nas redes sociais, para mostrar a festa até a Academia de Treinamento do Palmeiras, onde uma festa particular os aguardava e onde a equipa foi saudada com um grande fogo de artifício.

Na sua quinta final, o Palmeiras conquistou no sábado a Taça dos Libertadores pela segunda vez na sua história. A primeira foi em 1999, então sob o comando de Luiz Felipe Scolari, antigo selecionador de Portugal, ao vencer o Santos, por 1-0, com um golo do suplente Breno Lopes, aos 90+9 minutos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.