O Palmeiras, de Abel Ferreira, e o Santos, que foi de Jesualdo Ferreira, disputam hoje no mítico Maracanã a terceira final brasileira da história da Taça Libertadores em futebol, à procura de suceder ao Flamengo, de Jorge Jesus.

Numa edição 2020 com epílogo em 2021 por culpa da pandemia da covid-19, o ‘verdão’ tenta repetir o título inédito de 1999, então liderado pelo ex-selecionador português Luiz Felipe Scolari, enquanto o Santos quer replicar os feitos de 1962 e 1963, com Pelé, e 2011, com Neymar, no que será para ambos a quinta final.

O vencedor selará o 20.º título brasileiro, a cinco dos argentinos, e segundo consecutivo, depois do triunfo do ‘Fla’, de Jorge Jesus, em 2019, com uma vitória por 2-1 na final sobre o River Plate, na primeira decisão a um jogo, em Lima, no Peru.

O ex-avançado benfiquista Gabriel Barbosa foi o ‘herói’ do ‘mengão’, com um ‘bis’ na parte final, aos 89 e 90+2 minutos, dando a volta ao golo de Rafael Santos Borré, aos 14.

Agora, um ano, dois meses e uma semana depois, um novo treinador português tem a hipótese de ‘agarrar’ o troféu, depois de um trajeto iniciado na fase a eliminar, na qual os comandados de Abel Ferreira afastaram Delfín, Libertad e River Plate.

Por seu lado, o Santos, de Cuca, que sucedeu a Jesualdo Ferreira após as duas primeiras jornadas da fase de grupos, afastou no ‘mata mata’ a Liga de Quito, o Grêmio e o Boca Juniors.

A final da 61.º edição da prova, e terceira 100% por cento brasileira, depois de duas com o São Paulo (bateu o Athletico Paranaense, em 2005, e perdeu com o Internacional, em 2006), tem início às 17:00 locais (20:00 em Lisboa).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto