A final da edição 2021 da Taça Libertadores da América vai ter um sabor bem brasileiro, com dois emblemas canarinhos a medirem forças no Estádio Maracanã. Será a terceira final da história da prova a colocar frente a frente dois clubes brasileiros.

O SAPO Desporto leva-lhe esta e outras curiosidades sobre aquela que será a 61ª final da mais importante prova de clubes da América do Sul.

1. Ao todo, este vai ser o jogo oficial número 295 entre os dois clubes. E a vantagem, no histórico, cai para o lado do Palmeiras: 125 vitórias, contra 93 do Santos. Registaram-se 77 empates.

2. Será a quarta vez que Palmeiras e Santos vão discutir a final de uma qualquer prova entre si. O Palmeiras venceu na final do Campeonato Paulista em 1959 e o Santos levou a melhor na decisão da mesma prova em 2015. Na Taça do Brasil de 2015, o Palmeiras conquistou o frente ao Santos com um triunfo no desempate por penáltis.

3. Vai ser a primeira vez que Palmeiras e Santos se vão defrontar no Maracanã.

4. O clube que ficar com o título leva para casa a quantia superior a 12 milhões de euros (aproximadamente 80 milhões de reais). O vice-campeão fica com, aproximadamente, cinco milhões de euros. Menos de metade...

5. O vencedor desta Taça dos Libertadores vai disputar o Mundial de Clubes da FIFA, no Catar, logo no início de fevereiro. Um acordo entre o organismo máximo do futebol mundial e o governo local permitiu que Palmeiras ou Santos não tenham de cumprir quarentena mínima de sete dias em hotel à chegada.

6. O Santos vai disputar a sua quinta final da Taça Libertadores. Venceu três (1962, 1963 e 2011), perdeu uma (2003)

7. O Santos foi mesmo o primeiro campeão brasileiro da Taça Libertadores, em 1962, com um triunfo sobre Peñarol (3-0). A equipa paulista contava com ataque de sonho formado por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

8. O Palmeiras vai também jogar a sua quinta final da prova, mas o seu registo é precisamente inverso ao do rival: Venceu uma (1999), perdeu três (1961, 1968 e 2000)

9. Será a primeira vez desde 2013 que clubes brasileiros vão erguer consecutivamente o troféu.

10. Nenhum clube brasileiro venceu a Libertadores mais do que três vezes (São Paulo e Grémio também têm três conquistas). Quer isto dizer que, em caso de vitória, o Santos se tornará no clube brasileiro de maior sucesso na prova.

11. O troféu da Libertadores foi criado no Peru em 1959. O troféu original é feito de prata e tem quase um metro de altura (99cm). Pesa cerca de 10 quilos, mas este permanece no museu da Conmebol, em Assunção no Paraguai. O clube vencedor recebe uma réplica do troféu.

12. Brasil e Argentina são os países que mais tiveram clubes nas finais do torneio: 13 equipas brasileiras diferentes e 10 argentinas já decidiram a Taça.

13. No total, contudo, foram os clubes argentinos os que mais vezes ergueram o troféu: 25 títulos da Libertadores para a Argentina contra 19 para o Brasil (passarão a ser 20 depois da final de sábado).

14. O Boca Juniors é, de longe, o clube com mais finais da Taça dos Libertadores jogadas: 11.

15. Porém, o clube que mais vezes ergueu o troféu é argentino, mas é outro: o Independiente de Avellaneda com sete triunfos (em sete finais disputadas!!!).

16. O equatoriano Alberto Spencer, que tinha a alcunha de 'Cabeza Magica', falecido em 2006, com 69 anos, é o melhor marcador da história da Taça dos Libertadores, com 54 golos, divididos com as camisolas do Peñarol e do Barcelona de Guayaquil.

17. Esta será apenas a segunda final da Taça Libertadores decidida a uma só mão. Na da época passada o Flamengo (treinado por Jorge Jesus) bateu o River Plate por 2-1 no Estádio Monumental de Lima.

18. O nome da competição, Taça dos Libertadores da América, é uma homenagem aos grandes líderes das missões de independência dos países da América do Sul, como por exemplo Simon Bolívar, Bernardo O’Higgins, José Artigas, José Joaquín de Olmedo, Manuel Belgrano e Dom Pedro I, entre outros: 'libertadores' que resistiram ao domínio europeu no continente.

19. Nacional e Peñarol, ambos com 48 participações, são os clubes com mais participações na prova; Grêmio, Palmeiras e São Paulo são os emblemas brasileiros com mais edições na bagagem (20 participações, no total).

20. Quem for eleito melhor jogador da final receberá um anel personalizado com pedras preciosas, desenvolvido em homenagem ao Estádio Maracanã. A jóia tem 30 gramas de ouro, 131 diamantes, uma safira amarela, uma esmeralda e a inscrição 'Best of the Tournament Conmebol Libertadores'.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto