A Argentina conquistou a Copa América 2021, ao derrotar na final o Brasil por 1-0, no Maracanã.

O único golo do jogo foi apontado pelo ex-Benfica Angel Di Maria no primeiro tempo, aos 22 minutos, num 'chapéu' fantástico sobre Ederson após falha de Renan Lodi. Destaque também para o grande passe de Rodrigo de Paul, um dos melhores em campo.

Este é o 15.º título da seleção 'albiceleste' na prova e o primeiro título de Messi com a seleção da Argentina a nível sénior (exceptuando os Jogos Olímpicos).

A seleção da Argentina coloca assim um ponto final numa 'seca' que durava há 28 anos. A 'albiceleste’ não vencia uma competição desde 1993 e tinha perdido as duas finais com os ‘canarinhos’, em 2004 e 2007.

É também a primeira vez que o Brasil perde uma Copa América das seis que já organizou. O Brasil também não perdia em casa há sete anos, a Argentina tinha perdido as últimas seis finais que disputou em todas as provas.

Com o 15.º, e primeiro na ‘era’ Lionel Messi, a Argentina igualou o Uruguai no primeiro lugar do ‘ranking’ da prova, com o Brasil, que era o detentor do título, a manter-se com nove cetros, no terceiro lugar da tabela.

Este foi um jogo jogado mais com o coração, ou não se tratasse de um clássico sul-americano. Lionel Scaloni, ténicoda Argentina, conseguiu montar uma 'teia' a meio-campo que limitou o jogo do Brasil nessa zona.

Os astros raramente apareceram e foram os jogadores secundários a darem a cara.

O Brasil tinha mais bolas mas raramente conseguiu incomodar Emiliano Martinez. Neymar tentou levar a Canarinha para a frente mas sofreu uma marcação implacável dos argentinos.

No segundo tempo, o Brasil melhorou, com a entrada de Roberto Firmino no lugar de Fred e a passsagem para um 4-4-2 por parte de Tite. Emiliano Martinez brilhou na baliza albiceleste, negando golos a Richarlisson e Gabriel Barbosa.

O Brasil terminou o jogo com cinco avançados e até podia ter sofrido no contra-ataque. Messi, perto do final, teve o 2-0 nos pés após um passe assombroso de Rodrigo de Paul mas, já sem forças, falhou o drible e permitiu que Ederson recuperasse a bola.

No final, fica o abraço sentido entre Neymar e Messi, amigos desde os tempos do Barcelona.

Prémios

- Melhor Jogador: Messi (Argentina)

 - Melhor Guarda-redes: Emiliano Martinez (Argentina)

 - Melhor Marcador: Messi (Argentina), com quatro golos. Luis Diáz da Colômbia também marcou quatro mas Messi ganhou por fez cinco assistências

 - Troféu Fair-play: Thiago Silva (Brasil).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto