A Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol pediu esta segunda-feira «uma resposta firme, célere e adequada» das instâncias disciplinares competentes às agressões a juízes de partidas distritais disputadas no fim de semana no Porto e Leiria.

«São comportamentos de pessoas que não merecem, nem podem fazer parte do futebol português, e que devem ser banidos da nossa sociedade e do desporto em particular», sublinha a APAF em comunicado, numa referência aos casos que diz ter ocorrido nos campeonatos distritais das associações de futebol do Porto e de Leiria.

O jornal "A Bola" noticia hoje que o árbitro do jogo Outeirense-Alfeizerense, da Associação de Futebol de Leiria, foi agredido a soco, tendo o jogo sido interrompido aos 69 minutos, numa altura em que a equipa da casa vencia por 6-1.

O diário desportivo refere mesmo que Bruno Santos teve de ser assistido nas urgências hospitalares de Santo André.

«Temos vindo ao longo dos tempos a somar acontecimentos desta natureza, já vai sendo hora de uma vez por todas, de atuar exemplarmente contra tal cobardia, que em nada contribui para o engrandecer do futebol português, bem pelo contrário», apela a APAF, que promete «tudo fazer para combater a violência no Desporto».

A associação dos árbitros volta a insistir na necessidade de policiamento de todos os jogos das distritais.

«Se estes acontecimentos têm lugar em jogos com policiamento, não queremos pensar sequer no que poderá acontecer em jogos onde não exista força pública», conclui a APAF.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.