Aleksander Ceferin voltou a tecer duras críticas os clubes que ainda restam na Superliga Europeia. O presidente da UEFA criticou a resistência da Juventus, Real Madrid e Barcelona, três dos 12 clubes fundadores da Superliga Europeia, e diz não entender o que querem ao certo.

"O que para mim é estranho é quererem jogar a Superliga mas mandarem a carta de inscrição para a Liga dos Campeões. Ou querem Superliga ou Champions. É difícil perceber o que querem. Podem ligar, pedir uma reunião, só mandam press-release a pedir diálogo. É uma abordagem estranha", disse o esloveno, em entrevista ao canal britânico 'Sky Sports'.

Ceferin voltou a falar da abordagem dos fundadores da prova e das suas intenções.

"As primeiras 48 horas [após o anúncio da formação da competição] foram estranhas, foi duro, mas a comunidade europeia ficou unida. Eles não nos podem paralisar, paralisaram-se a si próprios com a abordagem que tiveram. Agora três clubes, entre milhares de clubes acham que a ideia deles vai salvar o futebol. Ninguém os impede de jogar a Superliga, podem jogar os três, mas também querem a Champions…", atirou, falando depois do recurso aos tribunais por parte dos clubes fundadores da Superliga.

"Não temos medo, vamos ver o que decidem os tribunais. Temos é de trabalhar a favor do futebol, algo que esses três clubes não estão a fazer", comentou.

O caso também está a ser analisado pelos órgãos disciplinares da UEFA mas Ceferin garante que não sabe como está a situação.

"A nossa Comissão Disciplinar é independente, por isso no momento em que começa a investigar e a trabalhar no caso, não tenho influência nem informações, não sei como poderão serão as sanções", finalizou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto