A Associação Europeia de Clubes (ECA) mostrou-se hoje contra a realização de um Campeonato do Mundo de futebol em cada dois anos e exigiu à FIFA uma reforma do calendário internacional de seleções.

Em comunicado, o organismo que representa 247 clubes considerou que o novo projeto da FIFA "teria um impacto direto e destrutivo" no futebol e "colocaria em risco a saúde e o bem-estar dos jogadores".

“A ECA acompanha com grande preocupação a campanha lançada pela FIFA. Não existiu qualquer consulta real aos clubes e isso é uma violação direta e unilateral de certas obrigações legais", defendeu o organismo, liderado pelo presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaïfi.

A associação acrescentou ainda que é “urgente negociar e chegar a um acordo conjunto” com a FIFA para a reformulação do calendário internacional, com menos janelas para as seleções nacionais.

Além da ECA, também o presidente da UEFA, a CONMEBOL e vários organismos do futebol português, entre eles a federação e a Liga de clubes, demonstraram que são contra a realização de um Mundial de dois em dois anos.

Na próxima semana, a FIFA vai ouvir as suas 211 federações membro sobre este projeto, que tem sido publicamente defendido pelo seu diretor de desenvolvimento, o francês e ex-treinador Arsène Wenger.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.