Cristiano Ronaldo foi burlado em 288 mil euros por uma funcionária de uma agência de viagens durante três anos, escreve este domingo o 'Jornal de Notícias'.

De acordo a mesma fonte, a funcionária de 53 anos tinha acesso aos cartões de crédito de Ronaldo e respetivos códigos, assim como os cartões das empresas de empresas de Jorge Mendes, Gestifute e Polaris, bem como Nani e Manuel Fernandes. Estes últimos foram lesados em 350 mil euros.

A funcionária terá cobrado 200 viagens que Cristiano Ronaldo nunca realizou.

Diz ainda o JN que a mulher, natural de Vila Nova de Gaia, foi condenada a uma pensa suspensa de quatro anos pelo Tribunal do Porto, em 2017. Desde essa altura, a burlona tem estado a indemnizar a sua antiga empresa, por esta ter reembolsado na íntegra todos os lesados.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.