A Riot Games e a organizadora de eventos de eSports BLAST anunciaram a segunda edição do torneio Valorant Spike Nations, uma competição solidária, com prémios atribuídos pelas equipas vencedoras a instituições de caridade. A primeira edição deste evento europeu foi ganha pela seleção nacional, composta pelos jogadores João Narciso (conhecido como “Darkzone”), Guilherme Bento (“MeetTheMyth”), Rui Ribeiro (“TugaTV”), Carlos Nunes (“K0mpa”) e João Borges (“Turlin Nole”), e manteve-se invicta no Grupo B, encontrando Espanha nas meias-finais e, por fim, venceu a Grande Final frente ao Reino Unido.

A vitória de Portugal permitiu-lhe angariar um total de 31.595 euros que serão doados ao Banco Alimentar, a organização solidária portuguesa selecionada para este evento.

A segunda edição do Valorant Spike Nations decorre entre os dias 7 a 9 de outubro e terá um prize pool de 60 mil euros para ser doado a instituições de caridade. Mas a Riot disse que o formato do torneio vai criar oportunidades para os fundos subirem, com incentivos para as equipas se digladiarem.

Foram ainda adicionadas novas equipas e países participantes da região EMEA, totalizando 12 formações a competir. As equipas são compostas por jogadores profissionais de eSports, mas também criadores de conteúdo de gaming populares, em representação do seu país. Para além de Portugal, estão incluídas as equipas do Reino Unido, França, Espanha, Polónia, Turquia, CIS, Nordics, DACH (Alemanha, Áustria e Suíça), a Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo) e a equipa Europa do Leste.

O torneio consiste na criação de três grupos de quatro equipas, com as duas primeiras a avançarem para a fase final de eliminações.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.