O FC Porto conquistou uma vantagem importante de seis pontos para o Sporting, ao vencer em casa o Famalicão por 3-1, isolando-se ainda mais no topo da I Liga. Otávio, aos 25 minutos, Luis Díaz, aos 37, e Taremi, aos 78, de penálti, selaram o 14.º triunfo consecutivo dos ‘dragões’, enquanto Riccieli apontou o golo de honra dos minhotos, já em tempo de compensação.

Na classificação, o FC Porto, que acabou com 10 face à expulsão de Uribe, passou a contar 53 pontos, contra 47 do Sporting, que perdeu no sábado na receção ao SC Braga (1-2). Já o Famalicão é 16.º, com 16 pontos.

Veja o resumo do jogo!

Após ter cumprido castigo na última jornada, ante o Belenenses SAD, Otávio reentrou diretamente no onze dos 'dragões', para a saída de Pepê, que ficou no banco.

Quanto aos famalicenses, com apenas 15 jogadores disponíveis, devido às várias baixas por COVID-19 e lesão, tinham quatro elementos no banco. Em relação ao último jogo, saíram Alexandre Penetra, Dylan, Marín e Banza e entraram De La Futente, Riccieli, Ivan Jaime e Bruno Rodrigues.

O FC Porto entrou pressionante, perante um Famalicão muito debilitado e praticamente reduzido à organização defensiva. Ainda assim, as incursões dos ‘dragões’, sobretudo pela ala esquerda, tardavam em surtir efeito. Aos 18 minutos, Luis Díaz recebeu um passe por alto de Fábio Vieira e tentou picar sobre Luiz Júnior, mas o guardião dos famalicenses conseguiu segurar.

Os azuis e brancos chegariam à vantagem pouco depois, num lance de bola parada. Canto batido na esquerda por Fábio Vieira, a defesa do Famalicão aliviou para a zona central e depois Otávio (25’) disparou de primeira de fora da área, com a bola ainda a desviar em Pedro Marques antes de entrar na baliza.

Aos 29’ Luis Díaz tinha tudo para fazer o 2-0, após combinação entre Vitinha e Fábio Vieira, mas o remate saiu por cima da barra. O colombiano, contudo, não perdoou aos 37’, assinando o seu 16.º golo esta época (14.º na I Liga). Otávio recuperou a bola e isolou Díaz com um passe magistral, com este a rematar em arco para o fundo das redes.

Os ‘dragões’ continuaram a dominar e até podiam ter feito o terceiro em cima do intervalo, numa grande penalidade assinalada por Rui Costa, mas que o VAR reverteu – foi Otávio a fazer falta sobre Alex Nascimento e não o contrário.

A segunda parte trouxe um Famalicão mais subido no campo e com mais iniciativa, chegando ao primeiro remate no jogo por Alex Nascimento (50'), com Mbemba a afastar para canto. Aos 51' foi Wendell a impedir que a bola chegasse a Ivan Jaime, após cruzamento perigoso de De La Fuente.

Na resposta, Otávio (61') aproveitou uma perda de bola de Ivan Jaime e entrou isolado na área do Famalicão, mas Riccieli fez o corte no momento certo.

Fábio Vieira deu lugar a Taremi, que começou por desperdiçar uma oportunidade de sentenciar a partida, num chapéu a Luiz Júnior que saiu demasiado alto (74'), mas não falhou depois na marcação de um penálti a castigar falta de Pickel sobre o iraniano (78').

Com o jogo praticamente resolvido, Uribe ainda viu o cartão vermelho (falta dura sobre Pêpê Rodrigues), que o tira do jogo com o Marítimo - já iria falhar de qualquer forma por estar ao serviço da Colômbia - e o Famalicão reduziu para 3-1, após canto batido por Pêpê Rodrigues para conclusão fácil de Riccieli.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.