O número 46 usado pelo italiano Valentino Rossi foi hoje retirado do Mundial de MotoGP, categoria rainha do Campeonato do Mundo de velocidade em motociclismo, numa cerimónia que decorreu na reta da meta do circuito de Mugello, em Itália.

Perante uma legião de fãs vestidos de amarelo, que gritavam o nome do nove vezes campeão mundial, o português Jorge Viegas, presidente da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) entregou um troféu com o número 46 ao antigo piloto de Aprilia, Honda, Yamaha e Ducati.

“É uma pena não ter podido correr três ou quatro anos mais. Mas as dores nas costas e nos joelhos fizeram-me perceber que já estava velho”, brincou Rossi, de 43 anos.

A partir de agora, mais nenhum piloto poderá usar o número 46, à semelhança do que já acontecia com o 69 do malogrado Nicky Hayden, campeão em 2006 mas falecido em 2017 depois de ter sido atropelado quando treinava de bicicleta, ou o 65 de Loris Capirossi.

Rossi deixou o Mundial de velocidade no final de 2021 após 26 temporadas, em que conquistou um título de 125cc, um de 250cc e sete de 500cc/MotoGP, com 432 corridas disputadas, passando a dedicar-se às corridas de Grand Turismo (GT), em automóveis.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.