Imediatamente após o fim do GP de Abu Dhabi, que terminou com Verstappen na frente de Hamilton e a festejar a conquista do título Mundial de pilotos, a Mercedes apresentou dois protestos junto da direção de prova.

A escuderia alemã alega, por um lado, que Verstappen violou o Artigo 48.8 do código desportivo da FIA, que proíbe que os pilotos ultrapassem sob período de safety-car, colocando em causa o momento em que o piloto se coloca junto a Hamilton.

A segunda alegação diz respeito à violação do código 48.12, que fala sobre os pilotos 'dobrados' no período de safety-car, já que Lando Norris, Fernando Alonso, Esteban Ocon, Charles Leclerc e Sebastian Vettel foram autorizados a ultrapassarem os líderes e o safety-car, mas a corrida foi autorizada a ser reiniciada sem o espaço de uma volta para que o pelotão fizesse o esforço para se aproximar.

Desta forma, as classificações da corrida (e do campeonato), diz a FIA, estão suspensas.

Veja as melhores imagens da corrida

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.