O treinador da seleção inglesa de râguebi, John Mitchell, acredita que a equipa vai apresentar-se no torneio das Seis Nações "motivada e empenhada em superar" o desempenho na final do Mundial de 2019, em Tóquio.

“São competições com equipas e desafios diferentes, mas estamos motivados para superar o que foi o nosso desempenho em Tóquio e mostrar até onde somos capazes de levar o nosso jogo”, disse à agência Lusa o treinador da defesa da equipa inglesa, comandada pelo selecionador Eddie Jones.

A Inglaterra é apontada como a favorita ao título do torneio das Seis Nações de râguebi, que arranca no sábado, defrontando, no domingo, a França.

É o regresso às competições oficiais da ‘seleção da rosa’, vice-campeã mundial, depois da pesada derrota na final do Campeonato do Mundo, com a África do Sul (32-12), no ano passado, em Tóquio.

Em entrevista à agência Lusa, durante o estágio de preparação no Algarve, John Mitchell referiu que o torneio das Seis Nações “tem uma paixão e singularidade diferentes, com diferentes desafios”.

“É uma competição que nos desafia a compreender as razões do que foi o nosso desempenho em Tóquio, às quais temos de acrescentar algo que nos possa tornar ainda melhores para impor o nosso jogo”, destacou.

O antigo jogador e treinador dos ‘All Blacks’ - seleção neozelandesa de râguebi -, que integra desde 2018 a equipa técnica dos vice-campeões mundiais, indicou que “a experiência no Japão será usada para que seja encontrado o equilíbrio emocional para lidar com a pressão”.

“Os jogadores mais velhos usarão essa experiência a seu favor, mas têm a contribuição de jogadores mais novos que trazem uma energia renovada. O grupo procura agora encontrar o equilíbrio certo e concentrar-se em melhorar, o que por si, cria uma energia positiva”, destacou.

Questionado sobre se a Inglaterra beneficia do facto ter mantido o selecionador e o capitão desde a anterior edição das Seis Nações, ao contrário do que sucedeu com outras seleções, Mitchell defendeu que “a estabilidade é importante, mas a mudança é muitas vezes necessária para retirar as pessoas da zona de conforto e levá-las numa outra direção”.

O defesa George Ford disse à agência Lusa que a equipa “está motivada para voltar a jogar”, estando a concentração focada no primeiro jogo, contra a França.

“Eles [seleção francesa] têm uma nova equipa, por isso serão imprevisíveis e estão muito motivados porque jogam em casa, mas nós vamos procurar impor o nosso jogo”, apontou o internacional inglês.

Ford, de 26 anos, jogador do Leicester Tigres, manifestou-se “feliz por estar de volta à competição e em acolher novos jogadores”.

A seleção inglesa de râguebi fez o estágio de preparação para o torneio das Seis Nações no Brown’s Sports Resort, em Vilamoura, no Algarve, unidade hoteleira que se especializou na oferta de condições para acolher estágios de clubes e seleções nas várias modalidades.

“Recebemos frequentemente seleções nacionais de diversas modalidades, assim como atletas individuais em fase de preparação para competições mundiais, disse Allison Brown, diretora-geral do empreendimento.

Segundo a responsável, o 'resort' proporciona todas as condições para que as equipas possam realizar os seus estágios de preparação, sendo a seleção inglesa de râguebi “uma presença assídua no espaço algarvio”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.