O basquetebolista internacional cabo-verdiano Ivan Almeida, a militar no Treviso, equipa da primeira divisão italiana, foi autorizado regressar ao país de origem, mas optou por permanecer na Itália “para não contribuir para entrada do Covid-19” no arquipélago.

Dos três jogadores estrangeiros deste clube, Issac voltou para a Nova Zelândia e Aleksej para a Eslovénia, mas Ivan Almeida optou por permanecer em Itália, não obstante ser este o país europeu com mais mortes devido ao Covid-19.

“A hora de regressar a casa era há duas semanas. Agora não. Não serei a pessoa que poderá levar o vírus para Cabo Verde, se o pegar durante a viagem de regresso”, lê-se na página do twitter de  Ivan Almeida, para quem já é “um pouco tarde”.

De acordo com o balanço deste domingo do Ministério da Saúde italiano, a Itália registou um recorde de mortes pelo novo coronavírus nas últimas de 24 horas, 368, sendo que o total de óbitos no país chega a 1.809.

Cabo Verde não tem, até ao momento, qualquer caso confirmado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.