Famalicão e Benfica voltam a medir forças por um lugar na final do Jamor esta terça-feira, a partir das 20h45, uma semana depois do encontro da primeira mão, que os 'encarnados' venceram por 3-2. Apesar da derrota na Luz, os famalicenses têm legítimas aspirações de chegar à final, depois da excelente exibição no reduto 'encarnado', onde chegaram a liderar por 2-1 e só se deixaram abater nos instantes finais.

Um tento de Gabriel, provável ausência no jogo da segunda mão, selou, aos 90+5 minutos, o triunfo das 'águias’, que, assim, ficaram em vantagem na eliminatória, bastando-lhes o empate para atingirem a 37.ª presença no Jamor.

Benfica - Famalicão: Chuva de golos, duas cambalhotas e um meio-campo que não se pode ver no Dragão
Benfica - Famalicão: Chuva de golos, duas cambalhotas e um meio-campo que não se pode ver no Dragão
Ver artigo

Por seu lado, o Famalicão, que só por uma vez havia chegado às meias-finais da Taça de Portugal, em 1945/46, terá obrigatoriamente de vencer a equipa de Bruno Lage, sendo que bastará 1-0 ou 2-1 para seguir em frente, tendo em conta os dois golos apontados na Luz.

O conjunto de João Pedro Sousa surge com os titulares folgados, já que, à exceção de Gustavo Assunção, nenhum entrou de início na receção de sábado ao Vitória de Guimarães, algo que muito teve a ver com a pesadíssima derrota por 0-7, a maior goleada da I Liga na presente temporada. O avançado Anderson, que foi expulso na partida contra os vimaranenses, é baixa para o jogo desta terça-feira.

Por seu lado, o Benfica joga o acesso à final da Taça três dias depois de uma dolorosa derrota no reduto do FC Porto, por 3-2, que fez com que a vantagem na liderança do campeonato caísse de sete para quatro pontos, quando podia ter subido para 10.

Os ‘encarnados’ têm no sábado outro jogo muito complicado para o campeonato, com a receção ao SC Braga, mas Bruno Lage não deverá fazer grandes poupanças frente ao Famalicão. Ainda assim, o treinador do Benfica tem várias dores de cabeça para este jogo.

Gabriel, Taarabt e André Almeida: Benfica com 'dores de cabeça' para Famalicão
Gabriel, Taarabt e André Almeida: Benfica com 'dores de cabeça' para Famalicão
Ver artigo

Gabriel está a contas com um problema de saúde, que segundo a imprensa é oftalmológico, e vai continuar em exames hoje e amanhã, para que os clínicos dos 'encarnados' percebam as razões do distúrbio. Bruno Lage aproveitou a antevisão da partida para desmentir que o brasileiro esteja sob alçada disciplinar do clube  por não ter jantado com o plantel, após o jogo da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.

Já André Almeida saiu lesionado do clássico e dificilmente recuperará a tempo do encontro frente aos famalicenses, com o treinador do Benfica a preferir poupar o jogador. O jovem Tomás Tavares estará, assim, na linha da frente para regressar à titularidade.

Quanto a Taarabt, cuja lesão no jogo do Dragão levou Bruno Lage a comentar que saíam dali “com menos dentes”, vai ser submetido a uma pequena cirurgia por ter partido um dente e ficado com outro instável, no lance com Marega, logo no início do encontro com o FC Porto. Essa condição não será impedimento para que o marroquino esteja à disposição do técnico benfiquista para a Taça de Portugal, uma vez que pode jogar com uma proteção especial.

Têm a palavra os treinadores

João Pedro Sousa, treinador do Famalicão, desvalorizou a goleada sofrida diante do Vitória de Guimarães e disse acreditar que a sua equipa pode eliminar o Benfica e apurar-se pela primeira vez na sua história para a final da Taça de Portugal.

"Não afeta a nossa confiança, mas claro que foi um resultado pesado, não estávamos preparados para uma derrota com essa dimensão. Esta é uma competição diferente e não vai influenciar em nada. É praticamente uma final e é um jogo demasiado importante para a história do clube e para cada um de nós. Estamos completamente focados e o que ficou para trás não conta", assegurou o técnico na antevisão da partida.

O treinador dos famalicenses disse esperar "um Benfica muito forte, como tem sido nos últimos meses", mas notou que, "até por experiência própria", os clássicos, como o de sábado, diante do FC Porto, "causam dano físico e mental".

"Geralmente, o Benfica nunca muda em termos de estratégia, com uma ou outra nuance, mas não contamos com grandes diferenças ou novidades. É verdade que tem sofrido alguns golos nos últimos jogos, mas jogou contra o FC Porto e com o Famalicão, que é o terceiro melhor ataque do nosso campeonato, são situações pontuais que não justificam alerta do treinador do Benfica", defendeu.

Por sua vez, Bruno Lage, treinador do Benfica, considera que a vantagem de 3-2 alcançada na primeira mão "não é garantia de nada". "Acho que isso não tem peso nem para um lado nem para o outro. São competições diferentes e as equipas estão em pé de igualdade, porque a diferença de 3-2 não é garantia de nada. Do nosso lado, o que sinto é uma vontade de voltar a jogar bem, principalmente sem bola", garantiu o técnico, manifestando a convicção de que a sua formação vai surgir "fresca" em campo, depois de um clássico muito intenso no Dragão.

"Fisicamente acredito que vai estar bem, os dados têm-nos mostrado que a equipa vai aparecer fresca. Em termos de motivação está desejosa que chegue o próximo jogo e quer dar uma boa resposta depois do que se passou no último encontro. Estamos num jogo que nos dá a possibilidade de jogar uma final", vincou.

O jogo entre Famalicão e Benfica tem início às 20h45 de terça-feira, no Estádio Municipal de Famalicão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.