O Sporting derrotou, este domingo, o Boavista por 2-0. Em jogo da 22.ª jornada, os 'leões' marcaram por Sporar e Gonzalo Plata, ainda no primeiro tempo. A vitória deixa a equipa de Silas com 39 pontos, menos um que o SC Braga, que venceu o V. Setúbal.

Veja as melhores imagens do jogo

Sem os centrais Coates e Mathieu, habituais titulares, e com Acuña também de fora, o Sporting apresentou-se em Alvalade com uma defesa inédita esta época, com Rosier e Borja nas laterais e Ilori a fazer dupla de centrais com Neto. Na frente também algumas alterações, com os jovens Plata (titular pela primeira vez) e Jovane Cabral nos apoios a Sporar na frente, num jogo onde Vietto fez de maestro no meio-campo.

Antes do início do encontro, destaque para a homenagem ao Madjer, um dos símbolos do Sporting e um dos melhores jogadores de sempre do futebol de praia. O jogador terminou a carreira esta semana. Também foi homenageado o Sporting número dois do Sporting, que morreu esta semana. Outro destaque vai para a campanha contra o racismo, a xenofobia e a intolerância no desporto.

Daniel Ramos também mexeu, apresentando-se num 5-4-1, com destaque para a titularidade do jovem Reisinho no meio-campo, a jogar ao lado do ganês Yaw Ackah. Cassiano e Sauer, que ficaram no banco no jogo frente ao Belenenses SAD, foram titulares, Heriberto ficou fora do onze.

A grande exibição na passada quinta-feira neste mesmo local frente aos turcos do Basaksehir, nos 16 avos de final da Liga Europa, deu moral ao Sporting e deixou os jogadores mais libertos, já que se apresentaram frente a um Boavista muito compacto e defensivo a mostrarem paciência na construção, circulação de bola a toda a largura do campo e algum critério na decisão.

É verdade que, ao marcar no primeiro remate enquadrado com a baliza, tudo ficou menos complicado para os comandados de Silas. Na sequência de um canto, Battaglia falhou o toque, a bola sobrou para Sporar que só teve de encostar, aos 13 minutos.

Era o flanco direito do ataque que o Sporting criava mais perigo, com as incursões de Gonzalo Plata, sempre a desequilibrar num um-para-um. Aos 23 minutos o jovem equatoriano ganhou a bola na linha de fundo, centrou para Vietto que rematou para defesa de Helton Leite, a bola foi ter com Plata que empurrou para o fundo das redes mas o golo foi anulado por fora de jogo.

Mas aos 42 contou mesmo para Plata. A jogada de ataque rápido desenrolou-se no lado esquerdo, Borja meteu na área, a bola sofreu um desvio e foi ter com Gonzalo Plata que atirou de primeira, para o 2-0. O Sporting marcava dois golos com apenas três remates enquadrados e ia para o intervalo com uma boa vantagem. A nível ofensivo o Boavista tinha sido uma nulidade.

Daniel Ramos parecia não estar muito preocupado com o resultado depois do intervalo porque, mesmo a perder, não se desfez dos cinco defesas. A equipa ia tapando os caminhos para a sua baliza, concedia pouco espaço, mas também não atacava. Paulinho, Yusupha e Cassiano receberam sempre longe da baliza. A aposta em lances de bola parada não estava a surtir efeito. Só aos 63 minutos é que o técnico das 'panteras' resolveu mexer com a equipa, lançando o avançado Nicola Stojiljkovic no lugar de Cassiano, desviando Paulinho para uma das alas.

Aos 63 minutos o Sporting pediu penalti, por suposta falta de Ricardo Costa sobre Plata, num lance onde o veterano central entrou de carrinho. O árbitro Nuno Almeida começou por marcar canto mas, alertado pelo vídeo-árbitro, foi rever a jogada no monitor. Acabou por manter a decisão inicial e não dar falta como queriam os sportinguistas.

Silas mexeu aos 73 minutos, trocando de avançados, com Pedro Mendes no posto de Sporar. Daniel Ramos arriscou mais, colocando em campo o avançado Heriberto no posto do médio Reisinho, alargando ainda mais a sua frente de ataque.

O 3-0 do Sporting esteve nos pés de Jovane Cabral, após uma jogada fantástica de ataque rápido, que começou dentro da área dos 'leões'. Wendel conduziu, meteu na hora em Borja que colocou na área, onde apareceu Jovane a rematar de primeira, para fora

Com o jogo quase a terminar, Daniel Ramos trocou Carraça por Mateus e acabou o jogo com quatro avançados: Stojiljkovic, Heriberto, Paulinho e Yusupha. Apesar disso, faltava dinâmica para colocar a bola na frente em condições de dar golo. A aposta era quase sempre em lances de bola parada. Por esta altura já Silas tinha trocado Vietto por Geraldes e Rosier por Ristovski. O Sporting controlou o jogo até ao apito final

A vitória permite ao Sporting voltar aos triunfos na Primeira Liga, depois do empate em Vila do Conde, e somar 39 pontos. O Boavista é 9.º com 29 pontos.

*Artigo atualizado com o resultado do SC Braga.

Veja o resumo do jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.