João Félix, Renato Sanches, Bernardo Silva. Estes três jogadores têm um denominador comum. São produtos da Academia do Seixal, uma das Academias, globalmente reconhecidas, como uma das melhores do mundo no que diz respeito à formação de talento.

Com 15 anos de existência o Caixa Futebol Campus, através dos seus profissionais conseguiu potenciar  talento, desenvolvê-lo e colocá-lo na primeira equipa.

Mas será que já se pode falar da melhor Academia do futebol? Pedro Marques, diretor técnico do futebol de formação preferiu colocar água na fervura, esta terça-feira, no Web Summit.

"Não podemos dizer que somos os melhores. No Benfica Campus, tentamos ajudar o Benfica a tentar atingir os seus objetivos.", começou por dizer.

Questionado sobre se há um segredo para o sucesso, Pedro Marques sublinha "que muitos clubes tentaram fazer o mesmo", explicando que o processo de formação assenta em alguns pilares: "Acesso ao melhor talento através do scouting; conectar os jogadores com a metodologia, realização e dar oportunidades, minutos para os jogadores se desenvolverem."

O responsável pela Academia sublinha que o objetivo passa em primeiro lugar por "criar valor para a primeira equipa e para clube" e só mais tarde rentabilizar esses ativos. Contudo, esclarece que o objetivo passa por tentar manter "os bons jogadores na primeira equipa", durante o maior tempo possível.

Com pouco tempo ainda de Benfica, Pedro Marques recorda que o comprometimento com a 'marca' foi imediato, algo que também é transversal a todo o 'staff'. "Desde o presidente até à Academia...Não cheguei ao Benfica assim há tanto tempo. Tentamos passar a mística, mas só conseguimos se o fizermos desde o início, com os jovens jogadores."

Há nove jogadores formados na Academia que já tiveram minutos na primeira equipa em 2019/2020

Nos 15 anos que leva de Benfica, Luisão que agora desempenha as funções de embaixador do clube, depois de terminada a carreira de jogador, viu com os próprios olhos o desenvolvimento da Academia e o aparecimento de jovem talento.

Para o antigo central, os jovens jogadores "têm em comum a dedicação e o profissionalismo". Quando há um novo jogador, este aprende a respeitar os jogadores mais velhos. Joguei com jogadores da Academia e vi logo que eles queriam ter êxito."

Em relação às infraestruturas do Caixa Futebol Campus, Luisão só tem elogios a fazer. Em relação à função essencial da Academia, lembra que em primeiro lugar passa por tentar criar "bons seres humanos."

"As instalações são top. O nosso staff cria as melhores condições para os jogadores terem sucesso."

Instado sobre os objetivos do Benfica na Liga dos Campeões, o central diz acreditar que o Benfica pode chegar aos quartos de final, no entanto, alerta que "as pessoas têm que acreditar em nós".

A Web Summit decorre em Lisboa até quinta-feira, dia sete de novembro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.