Na antevisão ao FC Porto-Tondela, Sérgio Conceição foi questionado sobre o facto de o seu adversário ter marcado, até àquele momento, apenas seis golos nas primeiras oito jornadas do campeonato. O treinador portista respondeu com as bolas que a equipa de Pako Ayestarán acertou na trave e nos postes.

"É verdade que o Tondela não marcou muitos golos, mas é das equipas, a par do FC Porto, que tem mais bolas nos ferros. Isso, por si só, quer dizer que tem tido alguma falta de sorte e eu espero que continue amanhã [sábado]", disse Sérgio Conceição, em conferência de imprensa.

E foi, precisamente, uma bola enviada ao ferro por Khacef, no último minuto do encontro no Dragão, a salvar o FC Porto de perder mais pontos no campeonato. Os azuis e brancos venceram o Tondela por 4-3 (o duelo com mais golos da presente temporada na I Liga) e aproveitaram o deslize do Sporting para se colocarem a quatro pontos do líder, num jogo bastante animado à conta de duas reviravoltas.

Sérgio Conceição abandonou o esquema de três centrais utilizado no empate com o Manchester City e apostou na dupla de ataque Taremi/Marega, deixando Corona no banco. E o jogo começou da melhor forma para os 'dragões'. Aos quatro minutos, Taremi arrancou em contra-ataque, cruzou atrasado para Otávio e o médio brasileiro trabalhou bem na área, servindo Zaidu para o 1-0.

A estratégia do Tondela para este jogo (um bloco de cinco defesas) só não ruiu por completo porque, no minuto seguinte, o remate cruzado de Marega saiu ao lado da baliza escancarada. Os visitantes mostravam grandes dificuldades em entrar no jogo, mas conseguiram chegar ao empate numa transição rápida: Sérgio Oliveira perdeu a bola a meio-campo, Rafael Barbosa lançou Mario González com um grande passe e o espanhol não falhou na cara de Marchesín. Importa dizer que o FC Porto estava há quatro jogos sem sofrer golos.

O Tondela, não estando bem na defesa, mostrava-se extremamente eficaz no ataque, com Rafael Barbosa a marcar na segunda investida dos comandados de Ayestarán, com Rafael Barbosa, já quase sem ângulo, a fazer a bola passar por Zaidu e Marchesín.

Ferido no orgulho, o FC Porto respondeu rapidamente, apenas três minutos depois, com um golo de Marega na segunda tentativa a um canto de Sérgio Oliveira. O maliano manteve a toada logo depois do intervalo, colocando os campeões nacionais na frente após uma grande jogada coletiva, ao minuto 49. Quando Mehdi Taremi fez o 4-2, após grande trabalho de Uribe (56'), o jogo parecia bem encaminhado para os 'dragões' e Sérgio Conceição começou a gerir o desgaste da equipa.

Aos 74' o Tondela reentrou na discussão do resultado, com Mário González a antecipar-se a Sarr e a cabecear para o 4-3. O FC Porto voltava a sofrer três golos em casa, tal como havia sucedido na derrota frente ao Marítimo (2-3), frente a um adversário, até então, detentor de um dos piores ataques da I Liga.

Até ao final do jogo, e com o FC Porto em sofrimento pela magra vantagem de apenas um golo, Uribe foi expulso por acumulação de amarelos e Khacef aproveitou uma falha de marcação para atirar com estrondo à trave, no último minuto da compensação. A equipa azul e branca consegue segurar os três pontos e encurtar distâncias para o Sporting, mas o caminho sinuoso para esse efeito pouco ou nada terá agradado a Sérgio Conceição.

O momento

Khacef remata à trave aos 90+5': Perante um FC Porto em inferioridade numérica, o argelino surgiu pela esquerda com espaço e rematou forte, em cheio na trave da baliza de Marchesín.

O melhor

Marega: Começou por falhar um golo de baliza aberta, mas redimiu-se com um 'bis' importante, a operar a reviravolta no resultado.

O pior

Sarr: Não sendo o único culpado pela permeabilidade da defesa portista, principalmente na resposta aos contra-ataques do Tondela, o central francês acaba por ficar ligado aos dois golos de Mario González.

As reações

Sérgio Conceição: "Podíamos ter feito 8 ou 9 golos"

Pako Ayestarán: "Nestes jogos precisamos de um pouco de sorte e não tivemos"

Otávio: "Não há jogos fáceis na Liga, mas valeu pelos três pontos"

Mario González: "Foi um bom dia para mim, mas não para a equipa, por isso não estou contente"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.