Só deu City no novo duelo entre Mourinho e Guardiola. Os 'citizens' bateram o Tottenham por 3-0, na 23.ª ronda da Premier League. A equipa de Pep Guardiola reforça a liderança, com 53 pontos, mais oito que o Manchester United, mais dez que o Leicester, 3.º, e mais 13 que o Liverpool, que é 4.º. O Tottenham mantém-se no 8.º posto com 36 pontos.

Veja o resumo do jogo

O capítulo 163 dos duelos entre o Manchester City e o Tottenham caiu para o lado de quem está melhor na Premier League. Apesar de não serem favoritos, os 'spurs' tentavam o quarto jogo seguido sem perder frente aos 'citizens', depois de terem vencido dois dos últimos três jogos, sempre com Mourinho. O português podia fazer história e tornar-se no primeiro treinador a vencer três vezes seguidas Pep Guardiola.

Mas o Tottenham não está bem. A equipa somou uma vitória e quatro derrotas nos últimos cinco jogos e viu-se também, a meio da semana, afastado da Taça de Inglaterra ao perder em casa, por 5-4, frente ao Everton, após prolongamento.

Já o técnico do City poderia somar a primeira vitória sobre Mourinho desde que o técnico português comanda os londrinos.

Embalados pelas 14 vitórias seguidas no conjunto de todas as competições, dez delas para a Premier League, (não perde desde novembro, quando foi derrotado...pelo Tottenham), o Manchester City assumiu as despesas do jogo, empurrando o Tottenham para perto da sua área. Com Cancelo e Bernardo Silva no onze e Rúben Dias no banco, a formação de Pep Guardiola instalou-se no meio-campo contrário, sempre com paciência na troca da bola, à procura dos momentos certos para furar a defensiva contrária.

O líder da Liga Inglesa tinha de ter cuidado com os contra-ataques do Tottenham, onde Son e Kane são muito perigosos. Lucas Moura também é um perigo em lances de ataque rápido.

Apesar de ter pouca bola, a primeira grande oportunidade foi do Tottenham, aos 14 minutos. Num livre direto, Harry Kane atirou ao poste, já com Ederson batido.

O Manchester City viria a marcar mas de bola parada. Hojbjerg derrubou Gundogan na área, o espanhol Rodri assumiu as despesas e fez o 1-0. Ederson até quis bater a grande penalidade mas foi o médio a converter, apesar de Lloris ter tocado na bola.

Aos 42 minutos podia ter surgido o 2-0. Ben Davies não teve pernas para Sterling, o inglês assistiu Gundogan que rematou forte, contra o corpo do defesa Davinson Sánchez. Na recarga, Cancelo deixou em Gabriel Jesus que atirou para fora, com a bola ainda a desviar na barra de Lloris.

Ao intervalo, Mourinho trocou o avançado Lucas Moura pelo médio Sissoko, na tentativa de travar o jogo rendilhado do City a meio-campo. Mas o português viria a sofrer um duro golpe nas suas aspirações, com o segundo golo da equipa de Guardiola. Um golo de paciência e oportunidade. Sterling andou a correr com a bola na área, sem pressa de rematar, deixou depois em Foden que assistiu Gundogan para um remate de pé esquerdo, que acabou por supreender Lloris, aops 50 minutos. Sétimo golo do médio alemão no espaço de 30 dias.

Aos 64 minutos, Mourinho trocou Ndombèlé por Dele Alli, para dar mais força ofensiva à equipa mas, mais uma vez, não teve sorte na mexida já que o City marcou o 3-0, dois minutos depois. Assistência fantástica do guarda-redes Ederson, para Gundogan receber, tirar Sánchez da frente e bater Lloris pela terceira vez. Sublime o passe do guardião brasileiro, a 50 metros.

Até ao final, seria o City a dispor das melhores oportunidades para marcar. No Tottenham, destaque para um remate de Bale que Éderson defendeu com dificuldades.

Esta foi a 16.ª vitória seguida do City em todas as provas, a 11.ª consecutiva na Liga Inglesa. A equipa reforça a liderança, com 53 pontos, mais oito que o Manchester United, que no domingo visita o West Bromwich, mas ficará também com mais um jogo, mais dez que o Leicester, 3.º, e mais 13 que o Liverpool, que é 4.º. O Tottenham mantém-se no 8.º posto com 36 pontos.

Para trás está cada vez mais o campeão Liverpool, que hoje sofreu a terceira derrota consecutiva na Liga inglesa, ao perder por 3-1 na visita ao Leicester, num jogo em que até esteve a vencer, mas em que cometeu vários erros.

Os ‘reds’ ocupam o quarto lugar, com 40 pontos, mas até podem no final da jornada cair posições na tabela, pois Chelsea e West Ham, ambos com 39, ainda não disputaram os respetivos compromissos da jornada.

Em outro jogo de hoje, o Burnley (15.º) venceu por 3-0 na visita ao Crystal Palace (13.º), e já está 11 pontos acima da zona de descida, ocupada por Fulham (15 pontos, menos um jogo), West Bromwich (12) e Sheffield United (11).

*Artigo corrigido e atualizado

 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.