O jogo entre Vitória de Guimarães e Hajduk Split, da Liga Conferência Europa de futebol, terminou com desacatos entre jogadores, lançamentos de cadeiras por adeptos vitorianos e agressões de adeptos croatas no exterior.

A equipa portuguesa venceu o jogo por 1-0, números insuficientes para ‘virar’ a terceira pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, após a derrota na Croácia por 3-1, num ambiente tenso no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, que recebeu 15.214 espetadores.

Durante os 90 minutos, os jogadores de ambas as equipas envolveram-se em ‘picardias’, como a que aconteceu perto do intervalo entre o avançado croata Marko Livaja e o guarda-redes vitoriano Bruno Varela.

Na segunda parte, alguns dos adeptos ao Hajduk arremessaram tochas contra a 'caixa de segurança' que os delimitava e um grupo de espectadores afeto ao Vitória, na bancada inferior nascente, dificultou a marcação de um canto a Marko Livaja e a Jani Atanasov, jogadores do Hajduk, com arremesso de várias garrafas de água e três cadeiras para o relvado, já nos descontos.

Mal soou o apito final, os jogadores de ambas as formações exaltaram-se na sequência de um gesto de Marko Livaja, que gerou uma confusão que se estendeu dezenas de metros pelo relvado.

As equipas separaram-se para saudarem os adeptos, mas, no regresso aos balneários, à passagem pelo banco de suplentes, um elemento do ‘staff’ do Hajduk fez um gesto obsceno para a bancada poente, o que levou a mais desacatos entre atletas e ao arremesso de cerca de duas dezenas de cadeiras por espectadores afetos aos minhotos, antes da recolha aos balneários.

Cerca de uma hora depois, à saída dos cerca de 500 adeptos do Hajduk Split do Estádio D. Afonso Henriques, duas pessoas nesse contingente agrediram dois operadores de câmara das televisões, o que motivou uma carga policial dos agentes do Corpo de Intervenção da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Na terça-feira à noite, um grupo organizado de pessoas, algumas delas com adereços azuis, brancos e vermelhos – as cores do Hajduk Split - provocou distúrbios no centro histórico de Guimarães, com “arremesso de mobiliário de esplanadas e deflagração de artefactos pirotécnicos”.

A PSP identificou 154 pessoas envolvidas na ocorrência, tendo 122 nacionalidade croata, 23 nacionalidade portuguesa e nove outras nacionalidades.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.