O holandês Max Verstappen (Red Bull) mostrou-se hoje sem palavras depois de ter conquistado o primeiro título mundial de Fórmula 1 da sua carreira, considerando, “finalmente”, ter tido “um pouco de sorte” que lhe permitiu ultrapassar o britânico Lewis Hamilton na última volta.

“Durante toda a corrida continuei a lutar. Não sei o que dizer. É incrível. É insano. Este ano foi incrível. Finalmente um pouco de sorte para mim”, frisou o piloto holandês, após cortar a meta da última corrida da temporada, em que conquistou a 10.ª vitória da temporada, 20.ª da sua carreira.

Verstappen deixou ainda uma palavra de agradecimento ao companheiro de equipa, o mexicano Sergio Perez, pelo trabalho realizado ao longo da corrida.

“Fez um trabalho incrível e é um grande companheiro de equipa”, sublinhou.

O novo campeão mundial exultou com o trabalho da escuderia Red Bull, mostrando-se disponível para continuar por largos anos.

“A minha equipa sabe que os adoro e que podemos continuar a fazer isto por mais dez ou 15 anos. Não há razões para mudar”, disse, já depois de um cordial abraço de Lewis Hamilton.

O britânico deu os parabéns “a Max e à sua equipa” e enalteceu a recuperação feita pela Mercedes na segunda metade do campeonato.

“Fizemos um trabalho incrível este ano. Todo este ano foi o mais difícil. Demos tudo. Esta última parte da época demos tudo, nunca desistimos”, destacou.

O piloto britânico, que perdeu a possibilidade de conquistar um inédito oitavo título, disse sentir-se “bem no carro, especialmente nos últimos dois meses”, esperando poder responder já em 2022.

“Vamos ver no próximo ano”, em que há mudança de regulamentos técnicos, concluiu.

Veja as melhores imagens da corrida

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.