Após 21 de 22 corridas do Mundial, o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) e o holandês Max Verstappen (Red Bull) chegam a esta derradeira ronda do campeonato empatados, com 369,5 pontos, mas com a vantagem no desempate a pender para Verstappen, de 24 anos, pois soma mais uma vitória (nove triunfos contra oito) do que Hamilton, de 36.

No entanto, esta não é a primeira vez que tal acontece. Em 1974 o brasileiro Emerson Fittipaldi (McLaren) e o suíço Clay Regazzoni (Ferrari) tinham 52 pontos à entrada para a derradeira ronda, em Watkins Glen, nos Estados Unidos. Para a história ficou o segundo título de Fittipaldi, graças ao quarto lugar na corrida, enquanto Regazzoni foi 11.º classificado.

Em 72 temporadas, essa foi a única em que dois pilotos estiveram empatados na derradeira prova, somando agora a igualdade de Hamilton e Verstappen. Mas, apesar de em apenas duas ocasiões os pilotos terem chegado à última prova empatados, foram vários os anos em que se registaram diferenças muito pequenas entre o vencedor do título e o 2º classificado.

O campeonato mais renhido da história da Fórmula 1 remonta a 1984, quando Niki Lauda e Alan Prost terminaram o campeonato com apenas 0,5 pontos, mas há muitos outros exemplos. Percorra a galeria e recorde os títulos mais intensos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.