"Não falei com o Lewis, mas há alguns dias falei com o pai dele e percebi imediatamente que ele não queria falar do futuro do filho, pelo que conversámos apenas sobre negócios", começou por dizer Ecclestone em entrevista ao jornal suíço 'Blick'.

Ainda assim, Ecclestone avançou com a sua leitura da situação. "Acho que ele se vai retirar. A deceção com Abu Dhabi foi muito grande, e percebe-se. Agora seria a hora de realizar seu sonho de se tornar um empresário da moda, com sete títulos mundiais, como Michael Schumacher”, disse o britânico de 91 anos.

Ecclestone falou também sobre o desfecho polémico do GP de Abu Dhabi, afirmando que o diretor de provas da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para a F1, Michael Masi, deveria ter tomado uma decisão diferente nas voltas finais da prova.

"Muitas coisas deram errado nas últimas voltas. O diretor de corrida, Masi, poderia ter evitado alguns problemas se tivesse interrompido imediatamente a corrida com bandeira vermelha após a batida de Latifi. Então, haveria uma superfinal entre Max e Lewis nas últimas três voltas. Houve muita coisa errada, mas não podemos mudar isso", lamentou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.