Dois jogadores de râguebi das Fiji foram detidos depois de violarem as regras de isolamento face ao novo coronavírus, um comportamento que o primeiro-ministro daquela República, Frank Bainimarama, qualificou de “irresponsável”.

A identidade dos dois homens, que segundo o governante “colocaram em perigo” as Fiji, não foi revelada, mas são profissionais de râguebi e terão estatuto de internacionais, de acordo com a imprensa local.

Um dos atletas terá saído do hospital, onde estava em quarentena após o seu regresso de Singapura, o que representava “um risco e exposição elevada” ao novo coronavírus.

“Infelizmente para ele, não escapou às autoridades. Foi detido e estará em isolamento no hospital de Nadi”, disse ainda o primeiro-ministro daquelas Ilhas do Pacífico Sul.

A situação será reportada também à Federação Internacional de Râguebi, disse o diretor-geral da Federação de râguebi das Ilhas Fiji, John O’Connor.

As Fiji apresentam apenas 12 casos de infeção com o novo coronavírus, tendo a primeira situação sido diagnosticada na cidade de Lautoka, em 19 de março, sendo um funcionário da Fiji Airways que esteve nos Estados Unidos e Nova Zelândia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou cerca de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 63 mil. Dos casos de infeção, cerca de 220 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.