O município de Brno confirmou a impossibilidade de acolher o Grande Prémio da República Checa de MotoGP, mantendo uma data em aberto no calendário provisório do Mundial de motociclismo de velocidade de 2021.

"Devido às circunstâncias (financeiras) e depois da não inclusão da corrida no calendário” provisório de MotoGP, os responsáveis autárquicos da segunda maior cidade checa confirmaram, na terça-feira, no sítio oficial do Município na Internet, que “o evento não vai ter lugar no próximo ano”.

A Dorna, promotora da competição, deixou em aberto o local da 11.ª prova do ano, numa data em agosto, fazendo depender a realização da prova na República Checa do novo asfaltamento da pista.

Brno vai deixar o calendário do Mundial de MotoGP, pela primeira vez desde 1987, depois de o município ter assumido não ter meios financeiros para reparar o circuito sem a ajuda da Dorna ou do Estado checo, cujos encargos estão calculados em cerca de 3,8 milhões de euros.

A cidade checa faz depender a sua presença entre 2022 e 2026 da redução dos custos de inscrição ou um aumento da comparticipação financeira dos promotores.

A Dorna e a Federação Internacional de Motociclismo (FIM) exigiram esta reparação devido às reclamações dos pilotos, na sequência do Grande Prémio da República Checa de 2020, disputado em 09 de agosto e vencido pelo sul-africano Brad Binder (KTM), na categoria MotoGP.

Em 18 de novembro, o presidente da FIM, o português Jorge Viegas, explicou à Lusa que, caso falhasse a prova da República Checa, deveria ser a Rússia a entrar no calendário.

O circuito russo de Igora, em Sosnovo, é, juntamente com o Autódromo Internacional do Algarve (AIA), em Portimão, e o indonésio de Mandalika, um dos três de reserva para o Mundial de 2021.

"É mais fácil [Portugal entrar no calendário] logo em abril, desde que falhe a prova da Argentina ou dos Estados Unidos, se nessa altura, ainda houver restrições de viagens para o continente americano", advertiu, na altura, Jorge Viegas.

O Mundial de MotoGP, no qual vai participar novamente Miguel Oliveira, desta vez na equipa de fábrica da KTM, depois de duas temporadas na satélite Tech3, deve arrancar em 28 de março, no Qatar, seguindo depois para o continente americano, com as provas na Argentina e nos Estados Unidos, em 11 e 18 de abril.

O AIA acolheu a 14.ª e última prova do Mundial de MotoGP de 2020, em 22 de novembro último, depois da reformulação dos calendários devido à pandemia de covid-19, naquele que foi o regresso da competição a Portugal, após oito anos de ausência.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.