José de Sousa continua a escrever o seu nome nos livros da história dos dardos e na última segunda-feira escreveu uma nova página ao tornar-se no primeiro português a alcançar a final do Grand Slam.

O jogador natural da Chamusca bateu o australiano Simon Whitlock, o número 20 do ranking mundial que tinha eliminado o número 1 Michael van Gerwen, por 16-12 na prova que se realiza em Coventry, no Reino Unido.

O 'The Special One', como é conhecido no meio, continua a dar que falar na modalidade, principalmente tendo em conta que se juntou ao World Tour apenas no ano passado, depois de deixar o seu emprego como carpinteiro.

"É um sentimento que não consigo descrever - o meu melhor momento nos dardos. É um sonho tornado realidade e sinto-me como se o meu coração fosse explodir - é fantástico. Não esperava por isto mas lutei em todas as mãos, hoje as minha duplas entraram e mereço isto. É incrível e significa muito", disse José de Sousa, citado pelo site oficial da PDC (Professional Darts Corporation).

O português prepara-se agora para defrontar James Wade na final desta terça-feira, que se disputa a partir das 18 horas (hora de Lisboa), uma partida que lhe pode dar o segundo título este ano, depois da conquista do European Darts Grand Prix no passado mês de outubro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.