A Liga norte-americana de futebol americano (NFL) disse esta segunda-feira que realizará o seu draft de 2020, no final de abril, de forma virtual, com os jogadores a ligarem-se à internet a partir das suas casas para evitar a propagação do novo coronavírus.

A disseminação da pandemia da COVID-19 acabou assim com os planos da liga de realizar esta cerimónia de seleção de talentos à porta fechada, em Las Vegas.

De acordo com um relatório no site da NFL, o comissário Roger Goodell notificou as 32 franquias de que, para cumprir as restrições relativamente a concentração de pessoas, o draft deverá ser virtual e todas as comunicações serão feitas pela internet e por telefone.

Devido à emergência sanitária nos Estados Unidos da América, as instalações da liga e das equipas permanecerão fechadas, de modo que os gerentes das franquias e as jovens estrelas estarão em lugares separados durante o draft, programado para 23-25 de abril.

"Devido a essas circunstâncias, os clubes foram aconselhados a prepararem-se para conduzir o draft de 2020 completamente fora do local e num formato totalmente virtual", disse Goodell, de acordo com o relatório.

Os funcionários da NFL também permanecerão separados fora dos escritórios da liga, acrescentou.

O comissário disse que esta decisão foi tomada na ausência de alternativas viáveis para se ter algum tipo de evento presencial.

"Depois de consultar os médicos, não conseguimos identificar uma alternativa preferível do ponto de vista médico ou de saúde pública. Conversei com muitos de vocês nos últimos dias e reconheço os desafios que todos enfrentamos. Estamos a trabalhar num ambiente diferente de tudo o que experimentamos antes, que exige flexibilidade, paciência e cooperação", afirmou Goodell.

Cinco meses após o início planeado da temporada 2020/21, a NFL está a seguir com nervosismo a evolução da crise do novo coronavírus nos Estados Unidos, onde mais de 350.000 pessoas foram infectadas (o número total mais alto do mundo) e mais de 10.000 morreram vítimas do vírus.

Até agora não há nenhum plano para atrasar o início da temporada, embora haja cada vez mais hipóteses de a crise afetar os treinos na pré-temporada, o que poderia forçar mudanças no calendário.

A pandemia forçou a suspensão de todos os principais campeonatos e torneios desportivos dos Estados Unidos, incluindo ligas de basquetebol, hóquei no gelo e beisebol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.