A Fundação Jorge Antunes, equipa de futsal do campeonato nacional, vai encerrar o futsal. Para Orlando Duarte esta é uma situação que até «no futebol acontece» e que deriva da crise económica. E lembra que o futsal está em expansão.

«Todos os anos aparecem equipas, todos os anos desaparecem equipas. É como cabelo, cai um crescem três ou quatro», disse o técnico leonino à margem da conferência de imprensa sobre o jogo de sábado frente ao Benfica.

Mesmo assim, não deixa de lamentar que mais uma equipa encerre portas, ainda para mais quando conhece bem o homem que tem dado tudo pela modalidade no clube.

«Infelizmente a Fundação, pelo passado que tem, não gostava que deixassem de participar nas provas de futsal. Gostaria que a Federação não deixasse, mas parece q vai acontecer. Conheço muito bem o José Antunes, um entusiasta tremendo, que tem prejudicado vida pessoal, não merecia que isto lhe acontecesse», frisou.

Não sendo tudo más notícias, Orlando Duarte destacou que a modalidade, que tem ganho cada vez mais força no panorama desportivo luso, está em expansão, mais do que se pensa.

«No interior há cada vez mais equipas, no Algarve, em Leiria, no Norte…Evidentemente estas mais mediáticas, estão na primeira divisão… E na formação há muito mais. E isso é muito bom para o futsal», lembrou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.