O Irão condenou um campeão local de boxe à morte por ter participado nos protestos de 2019, denunciaram vários ativistas.

A ONG Iran Human Rights (IHR), com sede na Noruega, informou que Mohamad Vafaei-Sani, de 26 anos, campeão de boxe em Mashhad, província de Khorasan, foi condenado à morte, por incêndio criminoso e destruição de propriedade do governo. Vafaei-Sani foi preso em fevereiro de 2020 pela sua participação nos protestos de 2019.

A sentença contra Mohamad Javad Vafaei-Sani ocorre após o Irão ter executado o jovem campeão de luta livre, Navid Afkari, em setembro de 2020, provocando uma onda de indignação internacional e vários pedidos para que o país seja banido de grandes eventos desportivos.

De acordo com organizações internacionais, mais de 356 pessoas foram executadas no Irão em 2021, cerca de uma morte por dia. Em 2020, o Irão tinha a segunda maior taxa de execuções do Mundo (246), apenas atrás da China. A Amnistia Internacional acusa o país de usar a pena de morte como forma de intimidação política e que muitas execuções são fruto de decisões injustas dos tribunais. Alguns prisioneiros são forçados a confessar crimes, sob tortura.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.